Del Potro supera nervos e vence Gojowczyk para avançar em Wimbledon

Del Potro supera nervos e vence Gojowczyk para avançar em Wimbledon

Cabeça de chave número cinco, argentino derrotou alemão em sets diretos, com parciais de 6/3, 6/4 e 6/3, em 1h50

vavel
Pedro Dayrell

O placar de 6/3, 6/4, 6/3 foi em favor de Juan Martín del Potro contra o alemão #39 Peter Gojowczyk, mas o vencedor, que normalmente sairia da quadra com o sentimento de dever cumprido, pela linguagem corporal, saiu insatisfeito e frustrado. O importante para o argentino, porém, é estar na segunda rodada em Wimbledon.

Desde o primeiro ponto, quando foi advertido de um foot fault no seu primeiro saque, até o terceiro set onde teve um discussão com o juiz de cadeira quando estava dois sets acima e tinha um break ao seu favor, o argentino de 29 anos parecia estar irritado com seu desempenho na quadra.

Até quando disparava seus golpes potentes da linha de base para encerrar a partida de maneira rápida, límpidae indolor com Gojowczyk sacando no 3/5, cada winner de forehand era comemorado com um olhar ressabiado para o chão. E mesmo quando o alemão fez uma dupla falta para lhe dar a vitória, a comemoração da 'Torre de Tandil' foi discreta.

Era tão estranha a atitude de Delpo que até seu aquecimento parecia ser um pouco mais displicente do que de costume. O argentino não jogava a um mês aproveitando um merecido descanso após uma campanha surpreendente em Roland Garros e a decisão de não jogar nenhum torneio no piso de grama antes de Wimbledon, talvez explicasse o erro primário no ponto de abertura da partida.

Del Potro encarava o juiz de linha que estava muito firme e consciente e retornava seu olhar enquanto ele cometia a dupla falta no ponto seguinte. A concentração de Delpo não parecia abalada porque nunca foi questionada, mas tinha uma tensão fora do normal na quadra.

Mas, ao seu mais perfeito estilo, o argentino se recuperou de um 0-30 com um ace, o primeiro de 22 disparados durante o embate, e mais três pontos consecutivos com potentes tijoladas de direita para manter seu serviço.

Gojowczyk estava disposto a endurecer o jogo para Del Potro, sendo que ele tinha apenas duas vitórias na carreira contra tenistas no Top 10 e abandonou sua partida em Roland Garros esse ano, machucado, contra o britânico Cameron Norrie.

Mas quando o alemão precisou definir, seu jogo menos potente em pontos mais curtos e a falta de agressividade no saque (inclusive no segundo serviço), deixaram Gojowczyk uma presa inofensiva e mais fácil para Juan Martin Del Potro.

Com o jogo se truncando cada vez mais, ambos frustrados reclamavam de barulhos da plateia nas saídas da quadra indo para a Saint Mary’s Walk, mas Del Potro parecia ser o mais afetado por isso.

Apesar disso, Juan Martin eventualmente quebrou o saque do alemão e comemorou batendo a bola forte no piso devido à uma marcação dupla falta do hawkeye no sexto game do primeiro set, dando a vantagem do serviço para o argentino fechar a primeira parcial, chance que ele não desperdiçou.

Mas isso não melhorou seu humor na quadra. Quando a sustentação da rede caiu no segundo set, Delpo começou a esbravejar como se tivesse acontecido outras vezes na partida, sendo estava acontecendo pela primeira vez no embate. A irritação aumentava mais ainda mesmo em momentos de descontração quando ele tentava embaixadinhas com a bola mas não era tão bem sucedido..

A única emoção positiva demonstrada veio quando ele quebrou de novo Gojowczyk no segundo set para ter o saque e a vantagem de 5/4, através um potente voleio de backhand e um grito da mesma potência que o seu golpe aplicado, sendo esta a maior expressão de felicidade durante o jogo todo por parte da 'Torre de Tandil'.

O juiz de cadeira continuava sendo o catalizador das frustrações de Delpo no terceiro set, com discussões acaloradas com o juiz espanhol, levando o argentino a quase detonar a sua raquete no intervalo entre games.

Quando o fim da partida chegou, Del Potro correu para a rede, apertou a mão do alemão como manda o protocolo, saudou de maneira breve a torcida e saiu da quadra rapidamente. Essa foi uma mensagem clara para o resto da chave, falando que ele consegue ganhar jogos mesmo quando as coisas não vão pro seu lado. Na segunda rodada, enfrentará o #70 Feliciano López, que derrotou o argentino Federico Delbonis, por três sets a zero, com parciais de 6/3, 6/4 e 6/2.

VAVEL Logo

Tênis Notícias

há 38 minutos
há um dia
há um dia
há um dia
há um dia
há 2 dias
há 2 dias
há 2 dias
há 3 dias
há 3 dias
há 4 dias