Bouchard dá pneu, toma susto, mas passa por Taylor na primeira rodada de Wimbledon

Genie furou o quali e precisou jogar três sets para vencer jovem britânica, que recebeu wildcard da organização do torneio

Bouchard dá pneu, toma susto, mas passa por Taylor na primeira rodada de Wimbledon
Foto: Michael Steele/Getty Images
#188 Eugenie Bouchard
2 1
#180 Gabriella Taylor

A canadense Eugenie Bouchard está tentando buscar o seu bom nível de tênis novamente, e já emplacou a quarta vitória consecutiva - incluindo as três do qualifying. Nesta terça-feira (3), jogando pela primeira rodada da chave principal de Wimbledon, Slam em que já fez final, a ex-top cinco venceu a wildcard #180 Gabriella Taylor, por dois sets a um, com parciais de 6/0, 4/6 e 6/3, em 1h39 de partida.

As estatísticas mostraram uma Bouchard muito mais precisa e sólida, e uma Taylor que teve pouco a fazer contra uma adversária superior que esteve em um dia de trabalho excelente. A britânica teve um início de jogo trágico, com pouquíssimas bolas que atrapalhassem a vida da canadense: a maioria dos golpes da britânica que finalizaram o ponto foram erros forçados e não-forçados, mas conseguiu reverter isso nos sets seguintes. Já a canadense fez um bom jogo no geral, com algumas falhas cruciais no segundo set. No serviço, Taylor cometeu muitas duplas faltas e poucos aces, jogando apenas 52% dos pontos com primeiro serviço. Genie, por outro lado, teve 63% de primeiro serviço, com três aces e uma dupla falta.

A ex-top cinco começou a partida de maneira meteórica, dando um pneu na tenista da casa em 20 minutos. Além de ter contado com uma adversária sem ritmo com muitos erros, a canadense foi cirúrgica no set, desferindo muitos winners e não cometeu nenhum erro não-forçado na primeira parcial. No seu saque, foi perfeita. Em três games de serviço, disputou 13 pontos e venceu 12.

O segundo set foi onde Gabriella Taylor voltou a dar sinais de bom nível, elevando seu jogo e reduzindo consideravelmente a quantidade de erros não-forçados, chegando ao ponto de fazer mais winners que erros não-forçados. Isso não aconteceu com sua adversária, que voltou a jogar como jogou nos meses anteriores. Cometeu muitos erros, sendo quebrada pela britânica duas vezes e não conseguindo encaixar o serviço de forma satisfatória. Quando quebrada pela primeira vez, até conseguiu devolver na sequência, mas não fez o mesmo após o 3/3, quando Bouchard foi quebrada pela segunda vez. Dessa forma, Taylor sustentou seu serviço até o fim do set, vencendo-o por 6/4.

O set final foi, em termos de qualidade técnica, o melhor da partida. Ambas as tenistas conseguiram jogar num nível satisfatório de tênis, apesar de a vitória só ter vindo para uma delas. Genie Bouchard conseguiu retomar o seu jogo do primeiro set, com um jogo agressivo e preciso. No entanto, o pneu não se repetiu, pois Gabriella Taylor não esteve mais sem ritmo.

Taylor ainda conseguiu fazer uma quantidade considerável de winners, maior que a de erros não-forçados. No entanto, isso não foi suficiente para ameaçar o saque da canadense, que não precisou enfrentar break points no set. Por outro lado, a britânica teve de salvar nove break points, mas só salvou oito, que deu a vitória à Bouchard por 6/3.

Com o resultado, a qualifier Eugenie Bouchard enfrentará a cabeça-de-chave #17, a australiana Ashleigh Barty, especialista na quadra de grama, que eliminou a suíça Stefanie Voegele por dois sets a zero. No confronto direto, Barty tem uma vitória em uma única partida contra a canadense, que ocorreu em Miami em 2017, onde a australiana venceu por dois sets a um.