Serena Williams vence Goerges e reencontra Kerber na final de Wimbledon

Americana perdeu apenas seis games em partida rápida, avançando à final, onde irá encontrar mesma adversária de 2016 em sua décima final na grama londrina

Serena Williams vence Goerges e reencontra Kerber na final de Wimbledon
Foto: Clive Mason/Getty Images
#181 Serena Williams
2 0
#13 Julia Goerges

Após meses fora do circuito profissional e longe de seu bom nível, Serena Williams está de volta a uma final de Slam. Nesta quinta-feira (12), a estadunidense eliminou a #13 Julia Goerges por dois sets a zero, com parciais de 6/2 e 6/4, em 1h10, em partida válida pelas semifinais de Wimbledon, terceiro major da temporada.

A partida foi o confronto entre as duas tenistas que mais serviram aces durante a competição: enquanto a americana fez 39, a alemã fez 44, o que traduz-se numa média de oito aces por partida. Nenhuma das duas conseguiu bater essa média nesta quinta-feira (12), porém.

Foi a primeira semifinal de Serena Williams desde que venceu o Australian Open em 2017, no início de sua gravidez, e, vencendo, voltou ao top 30, podendo melhorar ainda mais a marca se vencer a final, uma vez que, com a interrupção, caiu a #181 do WTA e se tornou a tenista de menor ranking a fazer semis em Wimbledon.

Em números gerais, a partida se mostrou equilibrada em termos de winners e erros não-forçados, escondendo o aspecto que Serena Williams acabou por dominar: os erros forçados. Com um tênis muito ofensivo, a americana mexeu muito a alemã, fazendo com que a alemã chegasse às bolas, mas não conseguisse colocá-las de volta na quadra. Assim, a Serena fez apenas 16 winners e sete erros não-forçados, contra 20 winners de Goerges e 11 erros não-forçados. No serviço, a alemã marcou apenas três aces, enquanto sua adversária marcou cinco, com ambas tendo suas porcentagens de primeiro saque por volta de 60%.

Em entrevista, Serena se mostrou surpresa com seu resultado: "É insano. Eu não esperava ir tão bem no meu quarto torneio depois de voltar da gravidez. Sinto que não tenho nada a perder, e posso jogar livre. É o que tenho feito até agora".

Além disso, ela também comentou um pouco sobre ter chegado até a final depois da gravidez. "Não era impossível para mim. Eu tive uma gravidez muito dura, na qual eu tive que passar por diversas cirurgias e quase não consegui sobreviver. Eu mal conseguia caminhar. Definitivamente, não é normal para mim chegar à final, então estou aproveitando bastante o momento".

Com o resultado, Serena Williams avança à final de Wimbledon pela décima vez na carreira e de um Slam pela 30ª vez, e irá enfrentar a mesma adversária de 2016, quando foi campeã em dois sets: Angelique Kerber, vencedora de dois Slams. A alemã eliminou na semifinal a #12 Jelena Ostapenko.

No confronto direto, são seis vitórias em oito jogos para a americana; sete desses jogos foram na quadra dura, e apenas um na grama.