ITF anuncia mudanças no circuito masculino de tênis a partir de 2019
Quadra em São Paulo, onde ocorria o ATP Finals do circuito Challenger. Foto: Reprodução/Facebook/ATP Challenger Tour Finals

Já anunciado como circuito de transição, 2018 irá terminar como o último ano com o atual sistema de Challenger e Futures para o tênis masculino. Nesta segunda (23), a Federação Internacional de Tênis, ITF, anunciou diversas alterações na estrutura do tênis masculino de baixo nível com o objetivo de reduzir o número de tenistas profissionais no circuito e melhorar as condições daqueles que jogam torneios de menor nível, como os Challengers.

O atual presidente da ATP, Chris Kermode, comentou as mudanças. "São alterações muito importantes que melhorarão os Challengers. Nós buscamos prover mais oportunidades para os jogadores que jogam nestas categorias. Uma das prioridades para nós é garantir que os jogadores tenham uma jornada saudável e que possamos melhorar a viabilidade das carreiras no circuito. Essas mudanças são um passo importante na direção certa do esporte".

A primeira mudança destacada pela ITF será na estrutura das chaves dos Challengers, que contarão com 48 vagas na chave principal (em estrutura de 64 lugares com 16 byes) e quatro jogadores no qualifying, com dois qualificados. Também informaram que todos os Challengers serão obrigados a fornecer acomodação em hotéis para os tenistas gratuitamente.

Além disso, os torneios também serão padronizados conforme as pontuações equivalentes, como acontece nos torneios de nível ATP (ATP 250, ATP 500 e Masters 1000). De acordo com a ITF, haverá Challengers 70, 80, 95, 110 e 125, cada um com premiação ainda maior em relação aos anos anteriores, que, segundo a federação, ajudará a "atrair marketing e facilitar a comunicação".

Os torneios Future não contarão mais pontos para o ranking da ATP. Assim, o número de jogadores considerados profissionais deve cair de 14 mil para 750+

Por fim, a ITF comunicou que melhoraria as condições dentro e fora das quadras para os tenistas: afirmaram que trariam melhores fisioterapeutas e médicos para o circuito, bem como melhorariam as condições das quadras para treinamento. Já para os fãs, a federação disse que transmitiria ao vivo todas as partidas da temporada, o que traria um aumento de mais de 100% em relação a temporada atual.

Todas as mudanças serão implantadas na temporada de 2019. Dessa forma, a ITF visa que os Futures não darão mais pontuações no ranking, servindo apenas como um "torneio de transição" para os tenistas amadores.

VAVEL Logo