Federer admite decepção com performance na final contra Djokovic: "Perdi a concentração"

Suíço foi derrotado na decisão do Masters 1000 de Cincinnati por duplo 6/4 e destacou alto nível de atuação do rival

Federer admite decepção com performance na final contra Djokovic: "Perdi a concentração"
Foto: Divulgação/Western & Southern Open

Roger Federer, após perder sua final contra o #10 Novak Djokovic, que, para muitos parecia ser o duelo mais aguardado do torneio, se mostrou muito decepcionado e triste por não estar encontrando suas melhores atuações no sue piso de maior sucesso no circuito da ATP. Após fazer um primeiro set difícil e longo perdendo por 6/4 para Nole, o suíço voltou mais agressivo no set seguinte, mas errou muito no final sendo derrotado de novo por 6/4 e deixou uma impressão oscilante contra o ex-número um do mundo após 1h24 de jogo. No confronto direto, Djokovic agora lidera por 24 a 22.

+ Djokovic supera Federer e conquista pela primeira vez o Masters 1000 de Cincinnati

Entretanto, em coletiva de imprensa, Federer afirmou que estava tranquilo na quadra central de Cincinnati. Pelo contrário: afirmou que, apesar de estar jogando o seu melhor tênis desde a semifinal do ATP 500 de Halle esse ano, sentiu-se sempre muito pressionado por Djoko, atual dez do mundo, e não desistiu da partida em momento algum.

"Ele [Novak Djokovic] elevou seu nível no jogo quando pode, e não me deixou atacar e nem para pensar em ser mais agressivo. Fui obrigado a ser mais intenso e ser mais breve nos pontos com o meu melhor jogo, sempre sendo exigido, mas meu lado mais focado não prevaleceu hoje na partida", admitiu Federer quando foi indagado sobre sua atuação.

Quando questionado sobre como se sentia sobre o fato de ter sido acuado o tempo todo pela maior regularidade e consistência de Djokovic numa final tão importante como essa, o suíço, sempre sereno, encarou o fato de maneira positiva evidenciando sua melhora no jogo durante o transcorrer da partida em Cincinnati.

"Perder numa final de Masters 1000 é muito complicado, principalmente quando você já ganhou o torneio por sete vezes. Poucos chegam a este nível de sucesso em um piso e querem entregar ou perder o foco deixando a final ir embora. Então, o fato de eu ter perdido a concentração e ter ficado irritado, sem vibração na hora de definir melhor as minhas jogadas na partida, não me ajudou a vencer alguns pontos-chave, voltar a liderar os games e vencer essa final. Fiquei receoso e muito preocupado que isso pudesse afetar o meu mental no jogo. Mas não foi o que aconteceu dentro da quadra, né? Me deixei levar pela emoção", afirmou o suíço em análise reta e direta sobre a sua performance de hoje.

Federer volta às quadras em duas semanas no US Open, torneio em que é pentacampeão, mas não conquista desde 2008.