Atrás de recordes, Serena Williams encara debutante Osaka na final do US Open
No único encontro entre elas, a japonesa levou a melhor (Foto: Divulgação/MIami Open)

Atrás de recordes, Serena Williams encara debutante Osaka na final do US Open

Americana e japonesa farão final inédita no último major da temporada

Henrique
Gabriel Matos

Para uma, a primeira decisão de Grand Slam na vida. Para outra, a oportunidade de se isolar ainda mais como a maior vencedora de Slams na história do tênis. Às 17h, no horário de Brasília, se iniciará a final de simples feminina do US Open, último major do ano, entre Serena Williams e Naomi Osaka.

As duas possuem um único encontro, ocorrido na primeira rodada do WTA de Miami, em março deste ano. Lá, a japonesa venceu por 6/3 e 6/2, contando com um recém-conquistado título em Indian Wells, enquanto a americana fazia apenas seu segundo torneio após voltar de gestação.

As duas estão fazendo campanhas majestosas no torneio até então, perdendo apenas um set cada uma e atropelando suas rivais na maioria das fases. Nas seis partidas ocorridas, Serena perdeu 30 games, média de cinco por jogo, enquanto Osaka perdeu 25, também passando menos tempo em quadra.

Serena Williams

São 31 finais de Slam para a americana. Com a marca, ela empata com Graf e fica atrás de Navratilova (32) e Evert (34), sendo a líder em títulos, tendo 23, e em vitórias, tendo 331, sendo a segunda colocada Navratilova, com 306.

Ela também busca se tornar isoladamente a maior vencedora do US Open, com sete títulos. Atualmente, ela possui seis, assim como sua compatriota Chris Evert. Ainda, ela precisa de mais sete vitórias para ultrapassar a mesma Evert para ser a tenista com mais vitórias no major estadunidense.

Em entrevista, Serena novamente ressaltou o seu retorno da gravidez, que foi dificultoso em razão de seus problemas durante a gestação, que gerou grandes complicações, causando até risco de morte. Entretanto, para a final do sábado, ela se sente otimista: "Uma coisa que melhorei bastante desde março [última partida entre as duas] foi meu movimento, porque estava bastante lenta lá. Sei que posso ser rápida quando quero, e que posso alcançar qualquer bola se quiser. Me sinto dessa maneira".

Naomi Osaka

Dona de um dos melhores mentais entre as jovens atuais, a japonesa disputou apenas uma final no ano: Indian Wells. E venceu Daria Kasatkina com muita tranquilidade, em apenas 70 minutos de partida. Neste US Open, até então, ela perdeu apenas um set, para Aryna Sabalenka; em seus outros embates, venceu todos com muita tranquilidade, incluindo uma bicicleta (duplo 6/0) contra Aliaksandra Sasnovich.

Osaka agora já se torna uma das poucas tenistas no circuito a possuir duas finais de extrema importância: Slam, com o US Open, Premier Mandatory, com Indian Wells, e Premier, com Tóquio.

Em entrevista, ela ressaltou que estava muito feliz por poder jogar com seu ídolo, Serena, mais uma vez. "Sempre sonhei em enfrentá-la [Serena] na final de um Grand Slam", comentou Osaka após bater Keys na quinta-feira. "Apenas pelo fato de acontecer, já estou feliz".

Quanto a enfrentar uma das maiores da história na final de um Slam, ela não se mostrou tão nervosa: "Eu me sinto da mesma forma como me senti quando nos encontramos em Miami", observou a japonesa. "Estava bastante animada e enérgica para a partida, mas assim que entrei em quadra, pensei que era apenas uma partida normal e acho que isso me ajudou a jogar bem".

VAVEL Logo

    Tênis Notícias

    há 14 horas
    há 14 horas
    há um dia
    há um dia
    há um dia
    há 2 dias
    há 2 dias
    há 3 dias
    há 3 dias
    há 3 dias
    há 3 dias