Djokovic vence Federer em jogo de mais de três horas e está na final do Masters 1000 de Paris
Foto: Divulgação / ATP 

Na tarde deste sábado (03), foi escrito mais um grande capítulo na belíssima história do confronto entre o sérvio #2 Novak Djokovic e o suíço #3 Roger Federer. Dessa vez, em um jogo equilibradíssimo válido pelas semifinais do Masters 1000 de Paris, melhor para Nole, que venceu por 2 sets a 1, parciais de 7/6(6), 5/7 e 7/6(3), em uma partida memorável que durou 3h02. Com o resultado, o sérvio ampliou o h2h favorável diante do experiente adversário. Agora são 25 vitórias contra 22 do suíço. 

Em um primeiro set disputadíssimo, os tenistas tiveram pouquíssimas chances de quebra. Djokovic desperdiçou cinco oportunidades ao longo da parcial, enquanto Federer não teve nenhuma a seu favor. Após doze games de igualdade, a decisão foi para o tie break. O suíço chegou a liderar no início, mas logo viu o sérvio reagir e tomar as rédeas das ações. Aproveitando-se de erros consecutivos do rival, Nole salvou um set point, venceu três pontos em sequência e fechou em 7/6, com 8-6 no game desempate. 

O panorama se manteve no segundo set. Depois de terem break points não aproveitados nos dois primeiros games, os tenistas seguiram confirmando seus serviços e mantiveram o jogo muito parelho a todo momento. A parcial seguiu empatada até o 12º game, onde Federer, motivado pelo break point salvo no game anterior, elevou seu nível de tênis, chegou ao duplo set point no saque do sérvio e, com um forehand sensacional, quebrou o sérvio e fechou o set em 7/5. 

Com ambos não largando o osso em nenhum ponto, a partida continuou equiparada no terceiro set. Djokovic chegou a ter chances de quebra no primeiro e no nono game, mas novamente não conseguiu aproveitá-las, totalizando 12 break points não convertidos. Assim como na primeira parcial, a decisão foi para o tie break, onde o natural de Belgrado fez valer a grande fase que está vivendo e, se impondo, não deu chances para Federer.

Obtendo mini breaks cruciais, o sérvio abriu 6 a 1 e caminhou tranquilamente para a vitória. Contando com uma postura errática do suíço, Nole selou o triunfo por 7/6 (7-3), chegando a marca de 22 jogos sem perder e garantindo seu lugar na  grande decisão do último Masters 1000 da temporada. 

Na finalíssima do Rolex Paris Masters, Djokovic enfrentará o russo #18 Karen Khachanov, que passou facilmente pelo austríaco #8 Dominic Thiem em sets diretos, parciais de 6/4 e 6/1. 

VAVEL Logo