Nadal celebra solidez e consistência após chegar à decisão do Australian Open
Foto: Ben Salomon/Tennis Australia

Nadal celebra solidez e consistência após chegar à decisão do Australian Open

Espanhol passou fácil por Tsitsipas nas semifinais e chegou à final sem perder sets; adversário sai do confronto entre Djokovic ou Pouille 

anaracheel
Ana Carneiro

O #2 Rafael Nadal está de volta à decisão do Australian Open após dois anos. Nesta quinta-feira (24), o campeão de 2009 atropelou o #15 Stefanos Tsitsipas, vencendo por três sets a zero, parciais de 6/2, 6/4 e 6/0, em apenas 1h46. Nadal ainda não perdeu sets no torneio.

Nadal começou a coletiva falando sobre o seu nível de jogo e sobre não ser ter feito feito algo de diferente contra o jovem grego. "Eu joguei bem o torneio inteiro. Em toda partida eu faço boa performances então não acho que teve algo diferente hoje. Fui sólido, agressivo... mas provavelmente a backhand foi o que mais ajudou porque a forehand começou o torneio bem, mas o backhand foi melhorando durante essa semana e meia".

Respondendo sobre o fato de Tsitsipas ter chegado na conferência cabisbaixo, Nadal incentivou o jovem rival e explicou que é algo que acontece na carreira de um tênis. 

Tsitsipas lamenta atuação decepcionante contra Nadal: "Não consigo achar uma explicação"

"Faz parte do jogo. Às vezes você ganha e às vezes você perde... ele é jovem e... bem... eu perdi bastante para saber isso. O maior objetivo de todos no tour é adquirir experiência, então... eu não me lembro de uma vez específica [onde me senti cabisbaixo], mas me lembro de inúmeras ocasiões... nesse esporte em especial, toda a semana você só tem um vencedor e o resto... todo o resto perde. é assim que esse esporte funciona. Ele é novo e fez uma ótima campanha então, na minha opinião, não tem motivo para se sentir mal, não quando começou a temporada tão bem", ressaltou.

Nadal falou que apesar de estar preocupado com o físico por conta dos problemas sofridos, não se sentiu fora do jogo. Fez boas sessões em seus treinos e assim soube que estava bem para jogar em alto nível novamente. 

"Não dá pra comparar essa semana com toda a minha carreira. Fiz ótimas coisas até aqui, mas também fiz grandes coisas durante toda a minha carreira. A coisa que eu fiz de melhor foi adaptar o meu jogo tanto para a minha idade quanto para meus limites físicos e é só isso", explicou.

A coisa que eu fiz de melhor foi adaptar o meu jogo tanto para a minha idade quanto para meus limites físicos e é só isso

Quando perguntado sobre sua agressividade no torneio, demonstrou claro desconforto ao responder. "Isso é uma coisa. Porque tive sucesso na terra batida as pessoas esquecem que eu sou agressivo, mas eu sou. Eu eu não posso jogar como Roger (Federer) porque eu não sou o Roger. Ele tem um outro serviço e ganha muitos pontos de graça e isso nunca foi algo que eu tive porque meu serviço nunca foi assim tão bom, mas agora eu sirvo melhor e isso ajuda a dar mais força nas bolas de devolução e é só isso", destacou.

Nadal chegou a falar que não se incomoda que tenham dúvidas sobre ele, já que ele mesmo tem e afirmou ter certeza de que Djokovic é o favorito na outra partida de semifinal, mas não sabe se será assim, porque o tênis é um esporte imprevisível. 

Fechando a entrevista o multicampeão falou sobre ter dois dias para descansar até sua final. "Não faz muita diferença ter um ou dois dias pra descansar. Hoje fiz uma partida rápida e isso é bom, até mesmo por conta do horário, mas realmente não faz diferença o tempo de descanso".

A decisão da chave masculina do Aberto da Austrália acontece no próximo domingo (27). Nadal aguarda a partida entre o #1 Novak Djokovic e o #31 Lucas Pouille para descobrir qual será seu adversário.

VAVEL Logo