Djokovic se surpreende com seu nível na final do Australian Open: "Partida perfeita"
Foto: Divulgação/ATP

Djokovic se surpreende com seu nível na final do Australian Open: "Partida perfeita"

Sérvio atropelou Rafael Nadal e garantiu seu sétimo título em Melbourne, o terceiro Slam seguido e o 15º no total

anaracheel
Ana Carneiro

Depois de fechar o dia de encontros na Rod Laver Arena e encerrar a 50ª do Australian Open com uma brilhante vitória em cima de Rafael Nadal neste domingo (27), Novak Djokovic, foi para a sala de conferências com seu sétimo título do major australiano em mãos.

Djokovic atropela Nadal no Australian Open e conquista seu 15° Slam

Já como primeira pergunta, teve que responder como foi jogar no nível que jogou em cima do espanhol e, com seu típico carisma, disse: "Foi surpreendente até mesmo para mim. claro que acredito que posso jogar nesse nível, mas Rafael Nadal... era uma partida importante então é, ao meu ver, foi realmente uma partida perfeita".

O sérvio número um do mundo ainda concordou com Rafa ao dizer que o Australian Open é, sem sombra de dúvidas o torneio no geral que mais requer que os jogadores implementem seu ritmo. 

+ Nadal enaltece bela atuação de Djokovic, e se diz grato por voltar a estar saudável e competitivo 

Djokovic foi perguntado sobre a possibilidade de bater o recorde de Grand Slams de Roger Federer: "Como eu vivo sabendo que posso bater o recorde de Roger? Apenas bem. Fazer história no esporte que eu amo com certeza me motiva. Jogar GS e grandes torneios é minha prioridade nessa temporada e nas que virão. Meu foco é melhorar meu jogo e continuar com meu bom físico e mental e então pensar em bater o recorde do Roger, mas, bem, ainda falta muito", respondeu.  

Novak chegou a falar que suas principais armas em cima do majestoso triunfo em cima de Nadal, deu-se pelo fato de começar a partida bem, já com quebra a seu favor e abrir 3/0 em apenas 10 minutos. "Proteger a baseline, encaixar os ângulos e fazer com que ele [Rafa] sentisse a pressão", foram outros aspectos destacados pelo sérvio de 31 anos.

Quando perguntado se acreditaria caso falassem que levantaria três Slams seguidos 12 meses atrás, disse apenas que não acharia impossível, porém pouco provável. "Não quero soar arrogante, mas eu sempre acredito em mim mesmo e esse é provavelmente o maior segredo do meu sucesso" afirmou.

Djokovic deixou claro que nunca perdeu a fome por grandes títulos e que se tivesse, não haveria motivo para continuar a jogar e buscar o alto nível. Perguntado se acredita que pode vencer em Roland Garros, apenas disse que, caso queira, terá de melhorar muito o jogo em relação ao ano anterior. 

Finalizando a sessão de perguntas, o sérvio respondeu uma pergunta de uma jornalista escolhida a dedo que perguntou qual era o segredo para enxergar o jogo de Nadal tão bem: "Eu não quero dizer que realmente enxergo o jogo dele porque isso pode se virar contra mim. Eu o li bem nessa partida, mas isso não será pelo resto da vida. tenho certeza que ele e eu ainda teremos ótimos encontros nas mais diversas surfaces", afirmou.

VAVEL Logo