Entrevista VAVEL: Diretor do Rio Open se diz ansioso para o torneio e convoca público
Foto: Flickr Claro Rio Open 

Entrevista VAVEL: Diretor do Rio Open se diz ansioso para o torneio e convoca público

Luiz Carvalho também fez um balanço sobre os cinco anos de torneio até aqui, e relatou o contato com tenistas top 10 do circuito 

caiocarvalho97
Caio Carvalho

Nesta terça-feira (12), Luiz Carvalho, diretor do Rio Open, conversou com a VAVEL Brasil sobre expectativas, preparação e mais temas em relação ao torneio, que chega a sua sexta edição em 2019. Maior torneio da América do Sul, o ATP 500 do Rio de Janeiro tem como campeões nomes como Rafael Nadal e David Ferrer. Vale lembrar que nenhum brasileiro conquistou o título da competição até aqui.

A competição vai de 18 até 24 de fevereiro. Dominic Thiem, número oito do ranking, é o principal destaque. Porém, as partidas no saibro do Jockey Club Brasileiro começam já neste sábado (16), data do início do qualifying, fase prévia do torneio. Destaques do tênis brasileiro, Thomaz Bellucci e Rogerinho estarão lutando por uma vaga na chave principal. A entrada para o quali é gratuita. 

Perguntado sobre a procura por ingressos para o torneio, Lui, como é carinhosamente chamado, relatou que o aumento de vendas foi significativo e que a expectativa pela presença de público é positiva. 

"A gente tem percebido um aumento bem significativo na procura e na compra de ingressos pelo público. Foi uma das melhores semanas de algumas edições do Rio Open para trás em venda de ingressos. Estamos com uma expectativa super alta de que a gente consiga alcançar o número que a gente recentemente falou que estava um pouquinho abaixo de 2018, mas a gente já tá quase no mesmo patamar, e quem sabe com o avanço dos brasileiros no chave e todas as atrações do Rio Open a gente ultrapasse a marca de 2018".

Veja abaixo outros temas abordados na entrevista com o diretor do Rio Open:

Balanço do torneio até aqui

"O balanço dos cinco eventos que a gente já realizou no Jockey é muito positivo. A gente começou esse evento do zero em 2014, era um sonho, primeiro ATP 500 da América do Sul. Começamos com um combine (ATP com WTA) e a gente está super satisfeiro, feliz e confiante com o futuro do evento. A gente construiu uma plataforma completa de entretenimento. Hoje em dia o Rio Open é muito mais que um grande evento de tênis, pois tem também uma parte de entretenimento com música, arte, gastronomia... Então quem vem para o evento sempre tem uma experiência muito completa".

Contato com tenistas top 10

"Esse contato é frequente, o ano inteiro praticamente. A gente começa a falar de tenistas top 10 para o Rio Open por volta de Roland Garros, que é quando os tenistas já jogaram dois Grand Slams e aí o ranking começa a ficar um pouco mais claro do que vai ser durante o ano. Essa conversa se estende até setembro, durante o US Open, quando eles começam a confirmar e assinar os contratos".

"Obviamente existe uma competição muito grande com outros torneios dessa época do ano, como Roterdã, Dubai e Acapulco, mas o Rio Open é sempre muito bem posicionado, os atletas gostam de jogar aqui, é uma opção para jogar no saibro, já que os torneios dessa época do ano são em piso duro, no frio, na Europa, então a gente tem alguns ingredientes que favorecem a gente. A gente tem sido bem competente em relação a atrair esses tenistas, todos os anos a gente consegue trazer algumas novidades e esperamos que essa tradição siga por mais anos aqui no Rio de Janeiro".

Instalações do torneio

"Eu diria que as instalações estão 80% prontas. A quadra central já está praticamente montada, falta apenas a instalação do placar de led, mas as estruturas já estão todas prontas. No Leblon Boulevard a gente está fazendo os ajustes finais, os patrocinadores estão entrando com as estruturas internas (stands), a área de gastronomia também já está praticamente montada, o dec onde terá o drink bar, a parte da boutique também já está estrutura, então realmente faltam ajustes finais aqui no Jockey nesses últimos dias".

"A ansiedade é grande, é alta, é uma semana que a gente vê, depois de 50 semanas de trabalho, o 'filho nascer' então é uma sensação muito boa. A gente está quase pronto para no sábado (16) começar com o Rio Open a todo vapor, tudo funcionando direitinho para o público presente".

Expectativa para a sexta edição 

"A expectativa é muito alta, todo ano a gente tenta surpreender as pessoas, dar uma experiência mais completa para o público. Acreditamos que temos um evento muito completo em todos os aspectos, a questão do serviço a gente olha com muito carinho e muito cuidado, tudo é pensado minuciosamente para que seja uma experiência legal. É um evento de família, que as pessoas ficam muito tempo, então a questão da estrutura é muito importante. A expectativa é muito alta, os atletas são muito competitivos no piso do saibro, a gente espera grandes jogos".

"Temos também a expectativa de que um brasileiro finalmente ganhe um título nas simples ou nas duplas do Rio Open, sem colocar pressão neles, mas a gente adoraria que isso acontecesse já em 2019, e óbvio que a gente espera que o tempo fique firme e que as pessoas passem uma boa semana durante o Rio Open".

Recado para o público 

"Queria convocar as pessoas, os amantes do esporte, os amantes do tênis para vir ao Jockey Club Brasileiro, o Rio Open é um evento que não é só o maior evento de tênis da América do Sul, é um evento dos brasileiros e dos cariocas. A gente sabe que o evento só fica completo com o público presente e apoiando os tenistas. Eles que fazem essa festa mais especial. A gente espera começar a segunda-feira com a quadra cheia, com muita gente, e esperamos que todo mundo desfrute tanto quanto a gente desfruta em organizar esse torneio todos os anos".  

VAVEL Logo