Djere supera chilique, derruba Jaziri e vai reencontrar Auger-Aliassime em São Paulo
Foto: Marcello Zambrana/DGW Comunicação/Brasil Open

Djere supera chilique, derruba Jaziri e vai reencontrar Auger-Aliassime em São Paulo

Sérvio quebrou a raquete e discutiu com a torcida, mas sobreviveu à partida de 2h30 e vai jogar reedição da final no Rio Open nas quartas em SP

bruno-da-silva
Bruno da Silva

Vindo do título no Rio Open, o #37 Laslo Djere viveu um dia de muita instabilidade no ATP 250 de São Paulo, mas derrubou o cabeça de chave número dois, #45 Malek Jaziri, e avançou às quartas de final. O sérvio venceu nesta quinta-feira (28) por dois sets a um, parciais de 6/3, 3/6 e 7/6(2), em 2h30, no Ginásio do Ibirapuera.

Djere foi mais consistente na primeira parcial, fazendo uma passagem pelo saque segura e não enfrentou nenhum break point. Confiante, o sérvio conseguiu uma quebra essencial no sexto game para abrir vantagem de 4/2. Sem abrir muitas brechas para Jaziri, fechou a parcial com um 6/3, em 41 minutos.

Na segunda parcial, Djere cedeu o saque na primeira vez que cedeu break points, logo no segundo game, mas conseguiu recuperar o placar logo na seguida após um longo game, onde teve cinco bps. Em um set de mais erros e tensão, o sérvio começou a perder a cabeça no sétimo game, e ficou totalmente fora de si a partir do oitavo.

Djere quebrou a raquete após jogar muito mal no oitavo game e ser quebrado de 40-0, danificando a quadra e se desentendo com a torcida, inclusive sofrendo um point penalty. Jaziri aproveitou o momento e venceu os 10 últimos pontos do set para devolver o 6/3, em 53 minutos.

Após uma parada para ir ao banheiro, Djere repôs a cabeça no lugar. A parcial decisiva teve os dois tenistas com muita eficiência no saque e nenhum break point foi oportunizado. O recém-campeão no Rio colocou 74% do primeiro saque em quadra, contra 67% do tunisiano. O sérvio venceu 86% dos pontos nessa situação, contra 92% do cabeça de chave número dois.

Jaziri se segurou na partida com um estilo mais variado e alternando shots, enquanto Djere foi segurou no fundo de quadra para confirmar seus serviços. Com 12 confirmações de saque, a decisão foi para o tiebreak. O sérvio voltou a mostrar o nível que teve no Rio de Janeiro, extinguiu seus erros e dominou para fechar em 7/6(2), em 58 minutos.

Nas quartas de final do Brasil Open, Djere reencontrará o seu rival da final no Rio de Janeiro, o #60 Félix Auger-Aliassime, que venceu o #86 Albert Ramos-Vinolas, parciais de 7/6(2) e 7/6(5).

VAVEL Logo