Federer vence Wawrinka e assegura 39º Fedal da história nas semis em Roland Garros
Foto: Divulgação / ATP

Voltando ao saibro de Roland Garros depois de cinco anos de ausência, o #3 Roger Federer definitivamente não sentiu o tempo sem pisar na terra batida. Nesta terça (4), o suíço teve trabalho, mas jogou um ótimo tênis e derrotou seu compatriota #24 Stan Wawrinka por 3 sets a 1, parciais de 7/6 (5), 4/6, 7/6 (4) e 6/4, em 3h35 de partida, e se garantiu nas semifinais do segundo Grand Slam da temporada.

Além disso, assegurou o 39º embate da história do 'Fedal', um dos maiores confrontos do esporte. Diferentemente do suíço, o #2 Rafael Nadal passou tranquilamente pelo japonês #7 Kei Nishikori em sets diretos, parciais de 6/1, 6/1 e 6/3. Esse será a sexta vez que Federer e Nadal irão se encontrar no Aberto da França. Nas cinco anteriores, o espanhol levou a melhor em todas. No confronto geral, são 23 vitórias para o canhoto de Manacor e 15 para o helvético. 

Apesar do ótimo retrospecto de Nadal no saibro, principalmente em Roland Garros, as últimas cinco vezes que os tenistas protagonizaram o clássico não terminaram bem para o espanhol, que saiu derrotado em todas. Os dois voltam a se encontrar depois de 20 meses. O duelo mais recente foi em 2017, no Masters 1000 de Xangai. Já em Paris foi em 2011, na decisão do torneio, onde o 'Toro Miúra' triunfou por 3 sets a 1, parciais de 7/5, 7/6 (3), 5/7 e 6/1.

Em uma partida bastante equilibrada, prevaleceu quem conseguiu aproveitar melhor as oportunidades e ser mais preciso nas horas decisivas. Se Wawrinka sacou muito bem e não deu vida fácil a Federer nos break points durante os sets, nos tie-breaks o suíço de 38 anos soube aproveitar com maestria as mini quebras conquistadas e levou a melhor em ambos. Vale lembrar que Stan chegou a sacar em 4/3 na terceira parcial, mas não conseguiu manter a vantagem.

No quarto set, o jogo chegou a ser paralisado por uma hora devido ao alerta de tempestade na capital francesa. Os tenistas voltaram para a quadra com o placar em 3/3, mas Federer tratou de se impor, subiu à rede com bastante qualidade e conseguiu a quebra de saque. A partir daí, fez valer a superioridade no marcador e, em um game disputadíssimo, decretou a vitória por 6/4. 

VAVEL Logo