Torneio de Cincinnati é paralisado após Osaka anunciar que não jogaria semifinal em protesto
Foto: Divulgação/WTA

A organização do Western & Southern Open, que realiza o Masters 1000 e o WTA Premier 5 de Cincinnati, anunciou a paralisação dos jogos após a #10 Naomi Osaka anunciar que não jogaria a partida de semifinal nesta quinta-feira (27) em protesto após novos casos de violência policial contra pretos nos Estados Unidos.

Segundo o comunicado do W&S Open, o tênis está "tomando uma posição contra desigualdade racial e injustiça social que outra vez foram 'jogados na cara' dos Estados Unidos". A decisão foi feita em conjunto com a ATP, WTA e Associação de Tênis dos Estados Unidos (USTA).

Os jogos vão retornar na sexta-feira (28). O Western & Southern Open está excepcionalmente sendo disputado em Nova Iorque nesta edição, no mesmo local onde vai ocorrer o US Open na próxima semana, como medida de segurança em relação à Covid-19.

Entenda o caso

Na última semana, mais pessoas pretas foram vítimas de violência por parte da polícia norte-americana. O cidadão Jacob Blake levou tiros nas costas por um agente branco. Segundo a família, Blake não corre risco de vida, mas pode não conseguir voltar a andar.

Boicote dos jogadores da NBA comprova elo intrínseco entre esporte, política e povo

Seguidos atos de violência contra pretos geraram um série de protestos nos Estados Unidos, que não ficaram somente nas ruas, mas também chegaram aos esportes. Jogadores da NBA e da MLB resolveram não jogar suas partidas nesta quarta-feira (26), e a tenista Naomi Osaka fez o mesmo em relação ao seu jogo que seria quinta-feira (27).

VAVEL Logo