Djokovic vence Raonic, mantém invencibilidade no ano e se consagra bicampeão em Cincinnati
Foto: Divulgação/Cincy Tennis

O número um do ranking, Novak Djokovic, venceu neste sábado (29) o #30 Milos Raonic de virada e se consagrou bicampeão do Masters 1000 de Cincinnati - que este ano excepcionalmente está acontecendo em Nova Iorque por conta da pandemia. Com isso, o sérvio segue invicto na temporada e anotou a sua 23ª vitória seguida. O canadense segue sem conseguir vencer o líder do ranking em um total de 11 partidas já disputadas entre eles.

Com este título, Djokovic alcançou o seu 80º da carreira e o 35º de Masters 1000 - empatando assim com o primeiro colocado da lista - Rafael Nadal. Em 2018, ele havia feito história ao vencer Cincinnati pela primeira vez, e se tornou o primeiro tenista a vencer todos os nove Masters 1000 ao menos uma vez.

Com mais esse troféu, o número um expande seu recorde como único jogador que venceu todos desta categoria ao menos duas vezes. Raonic buscava ganhar um título de Masters 1000 pela primeira vez - o canadense possui retrospecto de 0-4 em finais desta categoria.

Estou tentando tirar o maior proveito da minha carreira, tentando usar este tempo quando sinto que estou fisicamente, mentalmente e emocionalmente no meu auge e jogando um dos melhores tênis que já joguei. Chegar tão longe de forma invicta obviamente me deixa mais confiante a cada jogo”, comentou o sérvio após a partida.

Incomodado com seu pescoço desde o início do torneio, Djokovic demonstrou desconforto no início do primeiro set. Cometendo mais duplas faltas do que o usual, o sérvio teve seu serviço quebrado duas vezes na primeira parcial fazendo com que Raonic a vencesse por 6/1 sem dificuldades. 

O canadense perdeu apenas três pontos com seu primeiro serviço e três com o segundo enquanto Djokovic venceu apenas 30% dos pontos com o segundo. O campeão de 2018 chegou a cometer seis erros não forçados sendo quatro no serviço.

Uma quebra no sexto game foi o suficiente para o sérvio apenas administrar a vantagem, liquidar o set por 6/3 em 43 minutos e empatar o jogo. Djokovic não teve seu serviço ameaçado e começou a sacar melhor na partida. Raonic, por sua vez, passou a ser mais errático ao cometer 13 erros não-forçados contra apenas três.

O canadense chegou a abrir 2/0 na última série, mas, o sérvio seguiu firme na partida e quebrou os dois games de saque seguintes de seu adversário vencendo os quatro games seguidos. Apenas administrando a vantagem, Djokovic fechou o jogo por 6/4 com um erro não forçado de direita de Raonic em 2h02.

VAVEL Logo