Monteiro equilibra, mas cai em partida de quatro horas contra Aliassime no US Open
Foto: Divulgação/US Open

Um jogo com três tiebreaks é, via de regra, muitíssimo equilibrado. O número um do Brasil, #83 Thiago Monteiro forçou o cabeça de chave 15, atual #21 Félix Auger-Aliassime em uma dessas batalhas nesta terça-feira (1º), na primeira rodada do US Open. Apesar da derrota, a exibição do brasileiro foi muito satisfatória. Aliassime anotou 6/3, 6/7(7), 7/6(6) e 7/6(6), em 3h56.

Com maior percentual de no primeiro serviço (79% a 66%) e de pontos ganhos no segundo serviço (71% a 60%), Thiago Monteiro teve uma série de boas estatísticas ante o 15º cabeça-de-chave do certame. As quase quatro horas de jogo também mostram o quanto o atleta deu trabalho para o canadense, melhor ranqueado no circuito mundial.

Apesar disso, o começo foi claudicante.

Primeiros erros

Não se sabe se Thiago Monteiro é um grande fã de Capital Inicial e Kiko Zambianchi, mas o primeiro set do atleta lembrou o sucesso do compositor e da banda de rock brasileira. Foram poucos, mas o atleta escorregou em momentos importantes do primeiro set.

A única quebra de serviço em todo o set veio no quarto game, com o canadense vencendo Monteiro. Pior do que isso: na chance seguinte que teve para sacar, no sexto game, o brasileiro precisou de nove pontos para confirmar o saque em Auger-Aliassime. No nono game, o canadense fechou o set em 6/3.

Serviços confirmados

Se o primeiro set viu apenas uma quebra de serviço, o segundo, simplesmente, não teve nem um game com vencedor diferente de quem sacou. Mais do que isso: não tivemos sequer break points no período. Restou, então, definir o vencedor do período no tiebreak após o 6-6.

Em um longo tiebreak, por sinal, Monteiro foi mais feliz ao quebrar o saque do canadense em três oportunidades, contra duas do rival - e fechar o set em 9-7. Monteiro, por sinal, salvou um set point quando o período ficou em 6-5 a favor do canadense.

O terceiro set teve características muito próximas do segundo período. Novamente, todos os serviços foram confirmados - e sem direito, novamente, sequer a break points. Em novo tiebreak, melhor para o canadense, que quebrou o saque de Monteiro em duas oportunidades - e salvou um set point, quando o brasileiro vencia por 6-5 no game desempate.

Força física

Com os atletas já cansados, era natural que os dois jogadores começassem a ter erros por conta da fadiga. E foi exatamente isso que aconteceu no quarto set. Se, novamente, um não cedeu serviços ao outro, a disputa por cada game se tornou mais apertada.

Uma prévia disso foi dada logo no primeiro game. Em nove pontos, Monteiro teve que salvar três break points. No game seguinte, o canadense salvou um do brasileiro. 

O décimo game merece destaque. Vencendo por 5/4, Monteiro teve um break (e, consequentemente, set) point. Auger-Aliassime conseguiu confirmar o serviço pouco depois, porém. 

O percentual de erros cresceu assustadoramente no tiebreak. Ao todo, 50% dos pontos teve quebra de saque. Monteiro chegou a fazer 6-4 e a ter um duplo set point, mas não conseguiu fechar o jogo. No primeiro match point que teve, entretanto, o canadense não perdoou e fechou o quarto set em 8-6.

Próximo compromisso

Na próxima rodada, Aliassime enfrenta o ex-número um do mundo, atual #115 Andy Murray, que venceu de forma incrível o #49 Yoshihito Nishioka, por três sets a dois.

VAVEL Logo