Pliskova salva três match points e sobrevive a desafio contra Ostapenko em Roma
Foto: Jimmie48/WTA

Campeã em 2019 e vice no ano passado, a #9 Karolina Pliskova está perto de mais uma final no WTA 1000 de Roma. Ela precisou brigar muito e salvou três match points, mas superou as quartas de final diante da #49 Jelena Ostapenko. A tcheca fechou a partida nesta sexta-feira (14) de virada, parciais de 4/6, 7/5 e 7/6(1), em 2h23.

Este foi o oitavo confronto entre as duas, e a quinta vitória da ex-número 1 do mundo.

As duas tenistas foram quebradas sete vezes na partida, mas Pliskova enfrentou 18 break points, cinco a mais que Ostapenko. Apesar de ter conseguido nove a dois em aces, a tcheca ainda serviu 13 duplas faltas, mais que o dobro da letã. No total, a tcheca só venceu sete pontos a mais que a ex-campeã de Roland Garros.

O diferencial nesta partida tão equilibrada foi a resiliência de Pliskova. A tcheca chegou a enfrentar três match points quando sacou no décimo game no terceiro set, forçando o tiebreak. No game desempate, Ostapenko não conseguiu manter o nível e acabou perdendo os últimos sete pontos da partida - justamente a diferença nos pontos totais da partida a favor da tcheca.

Esta é a primeira vez desde Roma 2020 que Pliskova chega às semifinais de um torneio WTA. Por uma vaga à mais uma decisão do Internazionali BNL d'Italia, ela encara a #25 Petra Martic, que pela primeira vez chega tão longe em um WTA 1000 na carreira. A croata bateu nas quartas de final a #31 Jessica Pegula em dois sets.

No confronto direto, Martic lidera contra Pliskova, com quatro vitórias em seis confrontos. Na última vez que se enfrentaram, porém, a tcheca saiu com a vitória, na decisão do WTA de Zhengzhou em 2019.

VAVEL Logo