Djokovic vence jogaço com Nadal em mais de quatro horas e vai à final de Roland Garros
Novak Djokovic venceu Rafael Nadal em Roland Garros 2021 (ATP / Divulgação)

Quando o sorteio das chaves de Roland Garros 2021 foi conhecido, causou surpresa o fato de #1 Novak Djokovic, #3 Rafael Nadal e #8 Roger Federer estarem no mesmo caminho - e apenas um deles chegaria à final. Nesta sexta-feira (11), o sérvio e o espanhol reeditaram a última decisão e se encontraram na semifinal. Melhor para o atual líder do ranking, que levou a melhor por 3 sets a 1, em 4h13.

A vitória, ainda por cima, veio de virada. No primeiro set, o espanhol venceu: 6/3 - parcial devolvida no seguinte. No terceiro, o 7/6 veio após 7-4 no tiebreak. Desgastado, Nadal não performou bem no quarto set e foi vencido por 6/2. A partida foi tão emocionante que, mesmo após às 23h no horário local, quando deveria começar o toque de recolher por causa da pandemia em Paris, os torcedores foram autorizados a permanecer na quadra central Philippe Chatrier.

Nadal, que já venceu o Aberto da França 13 vezes, perdeu apenas o terceiro jogo na história do torneio, o segundo para Djokovic.

Virada de número 1

A partida já começou quente. No primeiro game, 12 pontos e dois break points recusados para que Nadal saísse na frente. Melhor ainda para ele porque, após dez pontos, Djokovic foi rejeitado no segundo game - e também no quarto. No sétimo, o sérvio reagiu e quebrou o serviço rival depois de 12 pontos, aproveitando o terceiro break point - e recusando dois set points.

No momento seguinte, Djokovic recusou um break point, mas no quarto set point, Nadal fechou o período em 6/3.

Nos primeiros três games do segundo set, duas quebras de serviço - e Djokovic saiu com 2/1 da sequência. No sexto momento, Nadal, novamente, foi rejeitado - sucumbindo, é bem verdade, apenas no terceiro break point. Os dois últimos games sacados pelo sérvio tiveram dificuldade: no sétimo, 12 pontos e três break points para que a vitória viesse; no nono, após dez pontos e dois bps, o cabeça de chave 1 fechou o set em 6/3.

O terceiro set começou disputado. No terceiro game, o espanhol precisou de dez pontos, recusando dois break points, para vencer. A partir do quinto momento, três quebras de saque consecutivas - sendo as duas primeiras após oito pontos e três break points. No oitavo, Djokovic precisou de dez pontos (e recusar um bp) para vencer.

O final do período foi emocionante: no décimo game, Djokovic teve o serviço quebrado, no décimo primeiro e no décimo segundo, dez pontos para que o sacador confirmasse o saque - com dois break points no penúltimo e um break point no último. O tiebreak começou com equilíbrio, com Nadal abrindo 3-2. O sérvio anotou três pontos seguidos e foi a 5-3, administrando a vantagem para fechar a contagem em 7-4 - e do período em 7/6.

Tentando empatar o jogo, Nadal quebrou o serviço do adversário logo no primeiro game do quarto set - e, depois, anotou 2/0 na parcial. Depois, entretanto, só deu Djokovic: rejeitando o espanhol no quarto, sexto e oitavo momentos, ele venceu o espanhol por 6/2 e garantiu a grande vitória.

O que vem por aí

Na final do Aberto da França, Djokovic enfrenta o #5 Stefanos Tsitsipas, que vem de vitória sobre o #6 Alexander Zverev em cinco sets. Os dois já se enfrentaram sete vezes, com cinco vitórias do sérvio. A decisão acontece no domingo (13), às 10h (horário de Brasília).

Campeão de 2016, Djokovic vai disputar a final em Paris pela sétima vez, enquanto Tsitsipas joga sua primeira decisão em Slams na carreira.

VAVEL Logo