Barty relembra Evonne Goolagong e divide méritos com equipe após título de Wimbledon
Foto: Divulgação/WTA

Vencer o título de Wimbledon 2021 é um sonho para qualquer tenista. Não foi diferente para a #1 Ashleigh Barty, que já havia conquistado o troféu de juniores há dez anos. Neste sábado (10), a australiana conquistou, pela primeira vez na carreira, o Slam da grama. Após a vitória diante da #13 Karolina Pliskova, ela resgatou o orgulho do país para falar do triunfo. 

Relembrando Evonne Goolagong, última tenista do país a conquistar o torneio, Barty também confidenciou que a madrugada antes da peleja não foi das mais fáceis.

"Espero ter feito Evonne Goolagong orgulhosa. É uma grande conquista em Wimbledon e estou muito orgulhosa. Eu coloquei na minha cabeça que queria vencer, não dormi muito na última noite pensando nessa final, ganhei e é bom conseguir dividir isso com todo mundo. Algo incrível para mim", comentou a australiana, primeira vencedora da nação oceânica desde 1980.

Ainda sobre a peleja, Barty brincou com o nervosismo que sentiu prestes a encerrar a contagem. "Nem lembro como foi o game point. Mas Pliskova me obrigou a fazer um grande jogo e adoro testar os meus limites. Consegui fazer uma partida excepcional desde o começo e tive de impor todo meu ritmo para poder vencer", destacou a oceânica. 

Em uma final cheia de altos e baixos, a australiana conquistou a vitória ante a tcheca em dois sets a um. Ela venceu o primeiro período por 6/3, foi vencida no seguinte por 7/6(4) e, no set final, fez 6/3.

Méritos divididos

A campeã fez questão de citar os profissionais que estão no staff para treiná-la. Ela aproveitou para destacar um profissional em especial. "Meu time é incrível, me acompanha em todos os passos e tenho de agradecer por sempre estar comigo. É muito essencial nesses tempos em que ficamos fora de casa e isolados. Em especial o Craig Tyzzer, o melhor técnico que eu podia contar", finalizou Barty.

VAVEL Logo