Pigossi/Stefani perdem para Bencic/Golubic e vão para disputa do bronze em Tokyo 2020
Foto: Divulgação/Time Brasil

As brasileiras Laura Pigossi e Luisa Stefani vão disputar o bronze em Tokyo 2020. Fazendo uma campanha histórica para o tênis feminino do Brasil, elas foram derrotadas nas semifinais na manhã desta quinta-feira (29) para as suíças Belinda Bencic e Viktorija Golubic.

As suíças fecharam a partida em 1h37, parciais de 7/5 e 6/3. Bencic também está na final de simples, depois de eliminar a cazaque #20 Elena Rybakina nas semifinais.

Pigossi/Stefani começaram muito bem, vencendo 16 dos 18 primeiros pontos da partida e abrindo 4/0 no primeiro set. Depois disso, as suíças conseguiram se acertar no jogo e passaram a causar mais problemas para as brasileiras. Mesmo assim, a dupla do Brasil sacou para o set em 5/4 e chegou a ter um set point, mas não aproveitou. Bencic/Golubic venceram os últimos quatro games da partida e fecharam em 7/5, após 53 minutos.

O segundo set começou muito equilibrado. Pigossi/Stefani tiveram dois break points no terceiro game, salvos pelas suíças. No sexto, as brasileiras salvaram três break points após saírem perdendo por 0-40, mas Stefani cometeu duas duplas faltas seguidas e acabou quebrada.

As brasileiras chegaram a salvar dois match points no nono game, mas Bencic/Golubic fecharam no terceiro: 6/3, em 44 minutos.

Em busca da medalha histórica

As brasileiras encaram na disputa pelo bronze as tenistas do Comitê Olímpico Russo, Veronika Kudermetova e Elena Vesnina, atuais vice-campeãs de Wimbledon. Vesnina é ex-número 1 de duplas e foi ouro no Rio 2016 ao lado de Ekaterina Makarova.

Bencic/Golubic encaram na decisão a dupla tcheca Barbora Krejcikova e Katerina Siniakova, cabeças de chave 1 e atuais campeãs de Roland Garros. A parceria da Tchéquia bateu as russas nas semis com parciais de 6/3, 3/6 e 10-6.

Bencic é a quinta atleta na história a alcançar duas finais nos torneios olímpicos de tênis. Os outros foram Venus Williams em 2000, Nicolas Massú em 2004, e Serena Williams e Andy Murray em 2012

VAVEL Logo