Keys vira contra Gauff em Adelaide 2 e volta à uma final após dois anos
Foto: Divulgação/Adelaide International

Vivendo uma semana iluminada, a #87 Madison Keys garantiu nesta sexta-feira (14) vaga à decisão do WTA 250 de Adelaide 2. A ex-número 7 do mundo, que já havia batido Svitolina e Samsonova na campanha, venceu duelo estadunidense diante da #19 Cori Gauff de virada, parciais de 3/6, 6/2 e 7/5, em 2h10. Este foi o primeiro confronto entre as duas.

Bem longe de seu melhor ranking da carreira, Keys começa 2022 em alto nível. No primeiro set, porém, Gauff conseguiu uma quebra logo no segundo game que foi decisiva, além de ter salvo três break points logo na sequência.

Depois disso, Keys só voltou a ser quebrada no sétimo game da parcial final. A ex-top 10, porém, não conseguiu mais ameaçar o serviço da rival depois disso no primeiro set, chegou a salvar um set point no oitavo game, mas viu a cabeça de chave 3 fechar na sequência.

Logo no game de abertura do segundo set, Gauff teve três chances para quebrar o saque de Keys, mas não conseguiu. Depois disso, a jovem de 17 anos desperdiçou outras duas chances no sétimo game, enquanto a ex-top 10 conseguiu quebrar nos dois games que teve chance: o quarto e o oitavo, que foi o decisivo para o 6/2.

O terceiro set começou com as duas confirmando o serviço com tranquilidade, mas Keys conseguiu largar na frente no sexto game. Gauff, porém, devolveu a quebra na sequência e, no oitavo game, salvou quatro break points no game mais longo da partida, empatando em 4/4.

Mesmo assim, a ex-top 10 não se abalou. Keys manteve sua postura agressiva, não se desesperou com as chances perdidas e, mesmo com Gauff batalhando até o fim, fechou a partida no terceiro match point no 12º game: 7/5, em quase uma hora.

Primeira final em nível WTA 250 na carreira

Por avançar à decisão do Adelaide International 2, Keys garante o retorno ao top 60 do ranking mundial e pode encostar nas 50 melhores do mundo caso vença o primeiro título desde Cincinnati 2019, o sexto no total.

Esta será a décima final de Keys na carreira, a primeira desde Brisbane 2020, e, curiosamente, a primeira em nível WTA 250 - ela tem seis em WTA 500, três em WTA 1000 e uma em Slams.

O que vem por aí

Na decisão em Adelaide, Keys enfrentará outra compatriota, a #57 Alison Riske. Riske avançou nas quartas de final após jogar apenas seis games diante de Madison Brengle, que abandonou, e nem entrou em quadra nas semifinais, após W.O. de Tamara Zidansek.

Keys e Riske já se enfrentaram seis vezes, e a ex-top 10 venceu cinco, a última no US Open 2016.

VAVEL Logo