Quando tudo parecia estar tomando um rumo diferente, Iga Swiatek provou que estava tudo seguindo como esperado. A atleta vai fechando o ano colecionando títulos consecutivos na sua prateleira, sendo o WTA Finals o mais importante, que a fez recuperar a liderança do ranking mundial.

Em entrevista à "RZ", a polonesa falou sobre o desafio que foi enfrentar esta temporada, depois de ter tido um ano de 2022 tão forte.

"Este foi o ano mais difícil da minha carreira, apesar das minhas possibilidades também terem aumentado. O que há dois anos foi complicado, agora já não me parece tanto. Não só se trata de adaptar às situações, já que iniciei a temporada como número 1 do mundo e depois perdi, mas também as lesões. Para mim foi outro ano jogando no mais alto nível. Por isso, nem sequer tive tempo de voltar para casa e descansar."

Iga também falou que o início do ano foi muito duro, mas que ficou feliz ao ver que o superou.

"Foi um período duro. Quando começou a temporada, todos se perguntavam como eu ia jogar depois de um ano tão bom, por isso, senti que qualquer resultado seria insuficiente, no caso de não ganhar o torneio. Em vez de querer ganhar, esperava não perder. Não foi algo construtivo, comecei nos torneios do Oriente Médio com um foco diferente. Fico feliz por ter superado rapidamente."

  • Motivação 

Por fim, a polonesa pontuou que os jogos às vezes parecem enfadonhos, mas que tudo muda quando entra em quadra.

Há momentos em que os jogos são um pouco monótonos, momentos onde sentes que o próximo torneio não será especial. Mas quando entro em quadra esses pensamentos desaparecem. Quero sempre ganhar, todos os esportistas levam isso no sangue ou pelo menos deviam ter. Queremos demonstrar o que podemos fazer e isso é mais forte que qualquer outro sentimento.

VAVEL Logo
Sobre o autor