Com dor nas costas, Roger Federer anuncia que não vai jogar em Madri

Número 3 do mundo havia anunciado no último dia 28 que iria tentar o quarto título do Masters 1000 disputado na capital da Espanha, mas voltou atrás após a lesão

Com dor nas costas, Roger Federer anuncia que não vai jogar em Madri
Com dor nas costas, Roger Federer anuncia que não vai jogar em Madri

O tenista suíço Roger Federer anunciou nesta segunda (2) que não vai disputar o Masters 1000 de Madri. Com uma lesão nas costas, o ex-número 1 do mundo volta atrás de sua decisão de jogar o torneio, após seu agente (Tony Godsick) ter divulgado que ele atuaria  na Espanha.

Após uma cirurgia no joelho realizada em fevereiro, a inteção de Federer era voltar as quadras apenas no Grand Slam de Roland Garros. Mas seu desempenho no Masters 1000 de Monte Carlo o fez reaver sua decisão.

Campeão 17 vezes de Grand Slams, Federer não se exercitou nos últimos dias depois de sentir uma dor nas costas no último sábado (30), enquanto treinava com o francês Jeremy Chardy. Visando Roland Garros, o suíço escolheu descansar e não atuar em Madri.

"Perdão por chegar e já ir, e eu sinto muito pelo torneio. É frustrante e estou triste. Vim e me provei nos treinamentos, mas tive que parar. Eu também tentei ontem, mas não pude jogar bem. São problemas nas costas, que por um lado positivo é porque já o conhecia e sei que com uns dias mais de repouso vai passar. E negativo porque tinha muita vontade de jogar, mas vi que não ia estar pronto terça-feira. Havia estado treinando bem na Suíça, mas parece não é um bom ano: A operação no joelho, o virus em Miami...espero estar melhor de agora em diante. E todas minhas baixas terem sido por causa pelo qual não pude fazer nada, é frustrante", disse o suíço através de nota.

Três vezes campeão no saibro madrilenho (2006, 2009 e 2012), Roger deixa a chave do lado de Rafael Nadal mais aberta, já que a previsão era que os dois se enfrentassem nas semifinais. Sobre ter menos dias para se preparar para Roland Garros, Federer explicou que nem sempre precisa de tantos dias para encontrar seu melhor. "Meu objetivo é seguir o caminho e chegar em Roma. Mas primeiro tenho que ver as costas e a preparação que podemos ter. Paris é sempre importante", concluiu Federer.