Conheça Thiago Monteiro, o número um do Brasil em 2016

Aos 21 anos, Thiago Monteiro é o jogador brasileiro com mais pontos na temporada, além de ter acumulado vitórias sobre Jo-Wilfried Tsonga, Nicolas Almagro, Julien Benneteau e o título em Aix en Provence

Conheça Thiago Monteiro, o número um do Brasil em 2016
Thiago Monteiro, a revelação brasileira/ Foto: Renato Miyaji/ VAVEL Brasil

Neste domingo (08), o tenista brasileiro Thiago Monteiro de 21 anos, conquistou o primeiro título da carreira no ATP Challenger de Aix en Provence, na França. Na final, o cearense venceu o ex-top 40 Carlos Berlocq da Argentina de virada, com parciais de 4/6 6/4 e 6/1. A conquista coroou um início de ano espetacular, marcado pela vitória sobre o francês Jo-Wilfried Tsonga - nono colocado no ranking da ATP - na primeira rodada do Rio Open.

Com a vitória, Monteiro alcançará seu melhor ranking da carreira nesta segunda-feira (09), quando ocupará o 143º posto. Relembre os principais momentos deste ano inesquecível.

Início em Fortaleza e carreira juvenil

Nascido no dia 31 de maio de 1994, na capital Fortaleza, Thiago Monteiro teve seu primeiro contato com a raquete aos oito anos, desde então, a teve como companheira inseparável. O cearense fez sua estreia em torneios da ITF em setembro de 2009, quando aos 15 anos, foi derrotado pelo argentino Lucas Cardenas em Viña del Mar, em solo chileno. 

No circuito júnior, seu primeiro grande feito foi a conquista da Copa Gerdau de 2011, disputada em Porto Alegre, ao vencer na decisão o boliviano Hugo Dellien. Com o primeiro título de expressão, Thiago apareceu na segunda colocação do ranking mundial logo na semana seguinte. O número um do mundo naquele ano foi o tcheco Jiri Vesely, que neste ano eliminou o líder do ranking da ATP, Novak Djokovic da Sérvia no Masters 1000 de Monte Carlo.

Início de 2016: boas campanhas em Challengers

Após cinco anos de transição para o circuito profissional, Monteiro finalmente parecia completamente adaptado à ATP. Depois de boas campanhas em 2015 no circuito Challenger, chegando às oitavas de final em Porto Alegre, São Paulo, Santiago, além das quartas de final em Guayaquil, no Equador, o cearense começava 2016 com confiança.

Logo no primeiro torneio do ano, em Mendoza na Argentina, Thiago furou o qualifying e chegou à chave principal. Na primeira rodada superou o compatriota Rogério Dutra Silva  - 125º do mundo - em três sets. Na sequência, passou pelo francês Jonathan Eysseric, no entanto, parou o austríaco Gerald Melzer. Na semana seguinte, caiu no torneio qualificatório na capital argentina. 

Na última semana de janeiro, o cearense recebeu o convite da organização para disputar o ATP Challenger do Rio de Janeiro. Sem decepcionar, Monteiro fez ótima campanha com vitórias surpreendentes contra Máximo Gonzalez e Facundo Arguello da Argentina e Axel Michon da França, porém sendo derrotado pelo argentino Facundo Bagnis - 109º do mundo - nas semifinais.

Rio Open: a vitória contra Tsonga

O próximo torneio seria o Rio Open, que neste ano contaria com quatro top 11. Com um wild card, o brasileiro - então 388º no ranking da ATP - deu azar no sorteio e enfrentaria o cabeça de chave número três do torneio, o francês Jo-Wilfried Tsonga, na primeira rodada. O jogo marcaria a primeira aparição de Monteiro em jogos válidos pela ATP e logo diante do número nove do mundo, Tsonga.

Em duas horas e cinco minutos, com parciais de 6/3 3/6 e 6/4, o brasileiro surpreendia favoritíssimo francês. "Não sei nem o que dizer. Aconteceu, estou muito feliz. Acreditei em todo o momento, vi que ele sentiu um pouco as condições, estava um pouco quente. Tentei resistir até o final, em alguns momentos do jogo ele estava sacando muito bem, mas segui focado ponto a ponto e na minha primeira chave de ATP contra um top 10 tinha que dar tudo de mim" declarou após a vitória inesperada.

Emocionado, Monteiro celebra vitória contra Tsonga/ Foto: Matthew Stockman/ Getty Images
Emocionado, Monteiro celebra vitória contra Tsonga/ Foto: Matthew Stockman/ Getty Images

Após a surpreendente vitória contra Tsonga, Thiago foi eliminado na segunda rodada pelo uruguaio Pablo Cuevas por dois sets a zero, com parciais de 7/6 e 6/3. Cuevas, então número 45 do mundo, foi o campeão do torneio.

Brasil Open: surpreendendo Almagro e chegando às quartas

Na semana seguinte, Monteiro embarcou para São Paulo, onde seria realizado o Brasil Open. Também como convidado da organização, o brasileiro jogaria contra o cabeça de chave número sete - Nicolas Almagro da Espanha - na estreia. O espanhol era o 50º colocado no ranking da ATP, além de tricampeão do torneio.

Em uma partida cercada de polêmicas, principalmente por conta da torcida que irritava o espanhol, Thiago contou com a desconcentração do adversário para conquistar as quebras nos momentos cruciais e vencer o jogo por dois sets a zero, com parciais de 6/3 e 7/5.

Almagro discute com Lars Graff/ Foto: Renato Miyaji/ VAVEL Brasil
Almagro discute com Lars Graff/ Foto: Renato Miyaji/ VAVEL Brasil

Nas oitavas de final, após perder a primeira parcial por 6/4, o cearense virou a partida diante do espanhol Daniel Muñoz de la Nava com 6/2 e 6/3 em sua terceira vitória na ATP. Porém, na próxima fase o adversário seria seu algoz na semana anterior: Pablo Cuevas, que defendia o título.

Thiago começou o jogo melhor que o uruguaio, quebrando seu serviço no nono game para fechar o primeiro set por 6/4 após confirmar seu saque. Parecia que a vingança da eliminação no Rio viria, principalmente após conquistar um break no início do segundo set. No entanto, Cuevas mostrou a razão pela qual viria a levantar o segundo troféu em duas semanas: com bons saques e extremamente consistente no fundo da quadra, virou a partida e eliminou Monteiro pela segunda vez.

"Foram duas semanas muito especiais e produtivas para mim. As vitórias que eu consegui foram muito importantes. Só tenho a agradecer a oportunidade. Fico feliz de poder competir de igual para igual com estes jogadores. Vou tentar me acostumar com este ritmo e treinar cada vez mais forte para alcançar este nível." avaliou o brasileiro após a boa campanha.

Monteiro em ação no Brasil Open/ Foto: Renato Miyaji/ VAVEL Brasil
Monteiro em ação no Brasil Open/ Foto: Renato Miyaji/ VAVEL Brasil

ATP Challeger de São Paulo: derrota nas semis

Nas semanas que seguiram, o cearense disputou três torneios, chegando às semifinais em Santiago no Chile, às quartas de final nas quadras rápidas de Guadeloupe no Caribe, mas sendo eliminado na estreia em Sarasota, nos Estados Unidos. Depois de dois meses, o brasileiro voltaria a São Paulo para a disputa do ATP Challenger no clube Paineiras do Morumby, onde seria cabeça de chave número três.

Com três vitórias relativamente fáceis contra o argentino Augustin Velotti, o equatoriano Emilio Gomez e o italiano Marco Bortolotti, Monteiro estava na semifinal, na qual jogaria contra o chileno Gonzalo Lama. Logo depois de levar o primeiro set com 7/5, o brasileiro levou a virada por conta de um problema físico.

Thiago jogando em São Paulo/ Foto: Renato Miyaji/ VAVEL Brasil
Thiago jogando em São Paulo/ Foto: Renato Miyaji/ VAVEL Brasil

 "Foi uma boa campanha. Tentei dar o melhor de mim, mas hoje não foi o dia." analisou o jovem tenista, que na semana seguinte entraria para o top 200 da ATP pela primeira vez. Lama ainda bateria o norte americano Ernesto Escobedo para levantar o troféu do torneio.

Aix en Provence: primeiro título da carreira

Duas semanas antes de embarcar para a disputa do qualifying de Roland Garros, Thiago parou em Aix en Provence, no Sudeste da França, para a disputa de mais um Challenger. Contando com a sorte da desistência do seu adversário na estreia, o cabeça de chave número dois - Diego Schwartzman da Argentina - que não jogou o torneio francês por conta do título do ATP 250 de Istambul, Monteiro não teve dificuldades na primeira rodada diante do lucky loser David Guez.

No entanto, na segunda rodada seu adversário seria o ex-top 25, o veterano francês Julien Benneteau, que jogava em casa. Em partida disputada, o brasileiro acumulou mais uma importante vitória: 4/6 6/7 e 7/6. Após duas vitórias tranquilas diante do tcheco Marek Michalicka e do argentino Renzo Olivo, o cearense chegava a primeira final de Challenger da carreira, na qual teria pela frente o experiente Carlos Berlocq da Argentina. Depois de perder a primeira parcial por 6/4, Monteiro espantou o nervosismo e virou sobre o argentino com uma atuação perfeita na última parcial: 6/1 para entrar no top 150 pela primeira vez e, acima de tudo, conquistar o primeiro título da carreira.

Thiago levanta o primeiro troféu da carreira/ Foto: ATP/ Divulgação
Thiago levanta o primeiro troféu da carreira/ Foto: ATP/ Divulgação

Na próxima semana, o brasileiro segue para Bordeaux, na França, onde tem compromisso na primeira rodada com o ex-top 30 Adrian Mannarino. Na sequência, ele disputa o qualifying de Roland Garros, onde pode fazer história novamente.