André Sá, o veterano jogando em no torneio que o consagrou

Mineiro de 39 anos chegou às quartas de final de simples em 2002 e fez semis em 2007

André Sá, o veterano jogando em no torneio que o consagrou
André Sá, o veterano jogando em no torneio que o consagrou/ Foto: Jan Kruger/ Getty Images

No próximo dia 27 de junho tem início o terceiro e mais tradicional Grand Slam da temporada, Wimbledon. Disputado no The All England Lawn Tennis Club, em Londres, o torneio celebra sua 130ª edição neste ano de 2016. Semifinalista em 2007, o mineiro André Sá busca, ao lado de Chris Guccione, voltar a fazer uma boa campanha.

Nascido em seis de maio de 1977 na capital de Minas Gerais, Belo Horizonte, o tenista André Sá fez sua primeira grande aparição 14 anos atrás, quando atingiu as quartas de final de Wimbledon na chave de simples e, por isso, chegou ao seu melhor ranking da carreira: 55 do mundo. 

Sem muitas esperanças, Sá embarcava para Londres como um mero participante. Na primeira rodada, conquistou uma vitória suada, em cinco sets, diante do francês Antony Dupuis, com parciais de 6/3 4/6 6/4 5/7 e 6/3. Na sequência, elimou o 31º cabeça de chave Stefan Koubek da Áustria em quatro sets, de virada.

Na terceira rodada, vinha o confronto brasileiro contra Flávio Saretta. Em um jogo de altos e baixos, Sá foi melhor e venceu por três sets a dois, com parciais de 2/6 6/4 6/3 1/6 e 6/1. Já nas oitavas, ele surpreendeu o espanhol Feliciano Lopez em mais uma batalha de quatro sets. Nas quartas, Sá não foi páreo para o britanico Tim Henman e acabou eliminado.

Cinco anos depois, André fez ainda melhor. Jogando ao lado de Marcelo Melo, fizeram uma grande campanha, vencendo os cabeças de chave número seis e três para chegar as semifinais. No entanto, diante dos franceses Arnaud Clement e Michel Llodra, perderam por três sets a zero, com parciais de 7/6 6/3 e 6/3.

Neste ano, Sá joga ao lado do australiano Chris Guccione. A 22ª melhor dupla do ano vem de boas campanhas na grama. No ATP 500 de Queen's foram finalistas, perdendo apenas para os franceses Nicolas Mahut e Pierre-Hugues Herbert na decisão por dois sets a zero, com parciais de 7/6 e 6/3. 

A melhor cobertura da 130ª edição do terceiro e mais tradicional Grand Slam do ano, Wimbledon, você acompanha na VAVEL Brasil.