Federer vira contra Cilic e mantém sonho do título de Wimbledon

Suíço perdeu os dois primeiros sets, mas se recuperou para vencer a partida depois de mais de três horas

Federer vira contra Cilic e mantém sonho do título de Wimbledon
Federer celebra grande vitória/ Foto: Adam Pretty/ Getty Images
Roger Federer
3 2
Marin Cilic

Nesta quarta-feira (06), o tenista suíço Roger Federer venceu Marin Cilic da Croácia por três sets a dois, com parciais de 6/7 4/6 6/3 7/6 e 6/3, em três horas e 17 minutos de jogo. Com a vitória, o número três do ranking da ATP avançou à semifinal do terceiro e mais tradicional Grand Slam da temporada, Wimbledon.

O adversário de Federer na próxima rodada será o canadense Milos Raonic - sexto cabeça de chave do torneio - que vem de vitória sobre o norte americano Sam Querrey por três sets a um, com parciais de 6/4 7/5 5/7 e 6/4, em duas horas e 31 minutos de jogo.

Querrey era o cabeça de chave número 28 do torneio e foi o algoz do sérvio número um do mundo, Novak Djokovic, na terceira rodada por três sets a um, com parciais de 7/6 6/1 3/6 e 7/6. 

A partida foi extremamente equilibrada, com apenas três quebras de serviço durante todo o jogo. Nas estatística, Federer venceu 79% dos pontos em seu primeiro serviço, contra os 82% de Cilic. Já com o segundo saque, o suíço ganhou 59% dos pontos, em comparação com os 54% do croata. No total, Roger quebrou o serviço do adversário duas vezes na nove chances que teve. Já Marin conquistou apenas um break, nos oito que a seu favor.

Falar de Wimbledon sem falar de Roger Federer é praticamente impossível. O suiço de 34 anos tem simplemente sete títulos na grama sagrada inglesa, e é o maior campeão junto com o americano Pete Sampras e o inglês William Renshaw

Desde 2012, quando levantou pela última vez o cobiçado troféu de Wimbledon, Roger Federer não venceu mais o torneio. Em 2014 o suiço teve uma grande chance quando chegou na final contra o número um do mundo, Novak Djokovic. Em uma partida sensacional de cinco sets, o suiço acabou perdendo o título para o sérvio, por três sets a dois com parciais de 7/6, 4/6, 6/7, 7/5 e 4/6.

Roger sempre se sentiu bem jogando na Inglaterra, e em 2015 novamente chegou na final, foi a sua décima em Wimbledon. Porém novamente encontrou o seu carrasco do ano anterior na decisão, o número um do mundo Novak Djokovic, e acabou perdendo mais uma vez o título para o sérvio.

A melhor cobertura da 130ª edição do terceiro e mais tradicional Grand Slam do ano, Wimbledon, você acompanha na VAVEL Brasil.