Dono da casa, Andy Murray encara Milos Raonic na grande final de Wimbledon

Britânico e canadense se enfrentarão pela décima vez na história do circuito profissional

Dono da casa, Andy Murray encara Milos Raonic na grande final de Wimbledon
(Foto: Telegraph)
Andy Murray
Milos Raonic

Na manhã deste domingo (10), mais precisamente às 10h (de Brasília), Andy Murray (#2) e Milos Raonic (#7) entrarão na Quadra Central do All England Club para disputar a mais alta glória de Wimbledon, o terceiro e mais prestigiado Grand Slam do ano. Enquanto o britânico busca o bicampeonato, o canadense disputará sua primeira final de Major, fato histórico e inédito para seu país.

Surpreendente, Milos Raonic alcança sua primeira final de Grand Slam aos 25 anos de idade. Desde que contratou Carlos Moyá para trabalhar consigo, os resultados tem sido mais do que positivos. Uma semifinal disputada no Aberto da Austrália, título de Brisbane em cima de Roger Federer e vice-campeonato de Indian Wells foram seus melhores resultados até aqui. 

Já Andy Murray tem muito do que se orgulhar nesta temporada. No terceiro Major do ano, ele alcança a terceira final, tendo perdido para o número um do mundo, Novak Djokovic em Roland Garros e no Australian Open. Consistente, ele busca vencer o terceiro Slam da carreira e ficar cada vez mais perto do topo do ranking. 

Caminho de Andy Murray até a final

1R - 6/2 6/3 6/4 - Liam Broady (GBR)
2R - 6/3 6/2 6/1 - Yen-Hsun Lu (TAI)
3R - 6/3 7/5 6/2 - John Millman (AUS)
4R - 7/5 6/1 6/4 - Nick Kyrgios (AUS)
QF - 7/6 6/1 3/6 4/6 6/1 - Jo-Wilfried Tsonga (FRA)
SF - 6/3 6/3 6/3 - Tomas Berdych (CZE)

Caminho de Milos Raonic até a final

1R - 7/6 6/2 6/4 - Pablo Carreño Busta (ESP)
2R - 7/6 6/4 6/2 - Andreas Seppi (ITA)
3R - 7/6 6/4 7/6 - Jack Sock (USA)
4R - 4/6 3/6 6/4 6/4 6/4 - David Goffin (BEL)
QF - 6/4 7/5 5/7 6/4 - Sam Querrey (USA)
SF - 6/3 6/7 4/6 7/5 6/3 - Roger Federer (SUI)

Retrospecto

No geral, Andy Milos já se enfrentaram nove vezes, das quais o britânico venceu seis. O único confronto na grama foi há menos de um mês atrás, quando Raonic chegou a vencer o primeiro set em um tiebreak, mas Murray virou e sagrou-se campeão do ATP 500 de Queen's por 6/7, 6/4 e 6/3.

Em Grand Slams, apenas dois embates até hoje, dos quais o natural de Dunblane prevaleceu. Dos 25 sets disputados entre eles até hoje, Milos venceu apenas nove, mostrando que terá de se superar se quiser vencer o título de Wimbledon. Nas semifinais do Australian Open  deste ano, o canadense esteve muito perto da vitória, mas sentiu uma lesão e permitiu que Andy virasse para vencer por 3 sets a 2.

O que pode pesar a favor de Milos Raonic

A única coisa que faz Raonic ter chances nesta final é o seu saque. Se ele for neutralizado, as chances reduzem-se a quase mínimas. É verdade que, desde a chegada de Moyá, o canadense tem dependido menos de seu serviço para vencer os pontos. Mas mesmo assim, ele precisa encaixar muito bem o golpe se quiser bater o britânico.

Além disso, é essencial tentar acabar rapidamente com os pontos, utilizando-se de seu jogo eficiente na rede. Murray é muito bom nos contra-ataques, mas se lhe for permitido alongar o ponto, é o que ele fará. Por isso Milos deverá ficar focado no plano ofensivo de jogo se quiser ter chances na grande decisão.

O que pode pesar a favor de Andy Murray

Jogando em casa, Andy pode tranquilizar-se e atuar da forma mais natural possível. Pressão, como ele mesmo diz, não existe nenhuma, já que a torcida o ajuda muito a jogar e levantar a moral. O ponto chave para esta partida é não perder o foco, coisa que acontece com o britânico na maioria das suas finais de Slam.

Táticamente, ele deve tentar enlouquecer Raonic. Alongando ao máximo os pontos, Murray pode cansar o gigante canadense e ganhar pontos fazendo o adversário correr o máximo possível. Também é importante devolver bem os serviços fortes de Milos, e vencer o máximo de pontos possíveis quando seu oponente estiver jogando com o segundo serviço, pois é aí que as melhores chances vão aparecer.

A final de Wimbledon começará as 10h (de Brasília), e você acompanha tudo aqui na VAVEL Brasil.