Masters 1000 de Toronto: Novak Djokovic bate Nishikori e fica com o título

Sérvio conquistou o 30º Masters 1000 da carreira

Masters 1000 de Toronto: Novak Djokovic bate Nishikori e fica com o título
Djokovic com o troféu/ Foto: Getty Images
Novak Djokovic
2 0
Kei Nishikori

Neste domingo (31), o sérvio Novak Djokovic venceu Kei Nishikori do Japão por dois sets a zero, com parciais de 6/3 e 7/5, em uma hora e 33 minutos de jogo. Com a vitória, o número um do mundo conquistou o título do Masters 1000 de Toronto, no Canadá.

Este foi o 30º título de Masters 1000 na carreira de Djokovic, que já esteve em impressionantes 43 finais. No Canadá, foi sua quarta conquista. Em 2015, o tenista da Sérvia foi finalista, mas acabou derrotado pelo escocês Andy Murray na final por dois sets a um, com parciais de 4/6 6/4 e 6/3.

Em Toronto, Djoko havia levantado o troféu em 2012, quando derrotou o francês Richard Gasquet na final. Anteriormente, bateu o norte americano Mardy Fish na decisão em 2011 e o suíço Roger Federer em 2007.

Já está foi a terceiro final de torneios da série Masters 1000 na carreira de Nishikori e, sua terceira derrota. Neste ano, no Masters 1000 de Miami, o tenista do Japão havia perdido para o mesmo adversário, Novak Djokovic, por dois sets a zero, com parciais de 6/3 e 6/3.

Nas estatísticas, Djokovic foi superior ao japonês em quase todos os aspectos. O número um do mundo ganhou 82% dos pontos disputados com seu primeiro serviço, além de 42% com seu segundo. Em comparação, Nishikori venceu 63% dos pontos com seu primeiro saque e 50% com o segundo. Nos break points, o sérvio foi melhor, com três quebras a seu favor, contra uma do tenista do Japão.

O Masters 1000 de Toronto, no Canadá, ocorre entre os dias 25 e 31 de julho. O torneio distribui 1000 pontos ao campeão, além de cerca de 800 mil dólares de premiação. Entre os principais favoritos ao título estão o sérvio Novak Djokovic, o suíço Stan Wawrinka, o japonês Kei Nishikori, o canadense Milos Raonic, o tcheco Tomas Berdych, o austríaco Dominic Thiem, o belga David Goffin, o croata Marin Cilic, o norte americano John Isner, o francês Gael Monfils, o australiano Bernard Tomic, o francês Lucas Pouille, Benoit Paire da França, o norte americano Steve Johnson e Jack Sock dos Estados Unidos.