US Open 2016: Del Potro, um convidado indigesto e perigoso

Após quase encerrar a carreira após seguidas lesões, a torre de Tandil está devolta após grande Olímpiada no Rio, e quer o Bi do US Open

US Open 2016: Del Potro, um convidado indigesto e perigoso
Photo: Getty Images

14 de Setembro de 2009, Juan Martín Del Potro se consagra campeão do US Open. Se depender do argentino, esse feito irá se repetir esse ano. Após conviver os últimos seis anos com seguidas lesões no punho, A 'torre de Tandil' parece estar curado e pretende conseguir o mesmo sucesso de sete anos atrás no Grand Slam americano.

Renascimento no Rio

De 2010 até 2016, Del Potro passou por três cirurgias no pulso esquerdo, e ficou maior parte desse tempo parado. A cada nova lesão, mais difícil era o seu retorno, e até aposentadoria passada por sua cabeça.

Porém na Olímpiada do Rio, o argentino parecia viver um novo sonho. Na primeira rodada venceu ninguém menos que o sérvio Novak Djokovic, número um do mundo, e desabou em jogo após o fim da partida.

O gigante de 1,98 avançava dia após dia na competição, derrotando grandes tenistas como espanhol Rafael Nadal na semifinal, e chegando a grande decisão contra Andy Murray, número dois do mundo.

“É muito difícil comparar com o que quer que seja. No US Open vivi coisas emocionalmente muito fortes, mas foi apenas durante um dia, na final. Aqui são todos os dias. Choro todas as noites e é difícil controlar esta emoção. Gostava de estar no meu país para agradecer este apoio”, Contou Del Potro sobre o que vivera no Rio.

Na final, foi uma verdadeira batalha épica. Após 4h02 de jogo, Andy Murray venceu a decisão por três sets a um, com parciais de  7/5, 4/6, 6/2 e 7/5. Mas a prata de Del Potro ficou com o brilho de dourada, após o renascimento em quadra.

Graças a um convite da organização, o argentino está devolta ao US Open, torneio que venceu em 2009 sobre o suiço Roger Federer. Em sua estréia enfrentará o compatriota Diego Schwartzman.