Pré-Jogo: Djokovic e Wawrinka esquentam rivalidade na final do US Open 2016

Sérvio e Suíço encaram-se pela segunda vez na história em final de Grand Slam

Pré-Jogo: Djokovic e Wawrinka esquentam rivalidade na final do US Open 2016
(Foto: Sky Sports UK)
Novak Djokovic
Stan Wawrinka

Sets, games, desistências, frustrações e instabilidade física. Por tudo isso, passaram Novak Djokovic e Stan Wawrinka, até chegar à grande decisão do US Open 2016. Enquanto o sérvio vai para a decisão pela sétima vez em sua carreira, o suíço vai como estreante à partida final em Flushing Meadows.

Djokovic Wawrinka já se enfrentaram 24 vezes na história do circuito profissional, sendo 20 vitórias do sérvio e apenas quatro do suíço. Nos seis confrontos em Grand Slam, o natural de Belgrado venceu quatro, sendo este o mesmo número de vezes em que as partidas foram ao quinto set.

Campanha até a final

Fazendo um balanço geral, pode-se dizer que o atual número um do mundo teve muita sorte em seu caminho até a decisão. Contando com um W/O e duas desistências, Novak vai à final sem passar muito tempo em quadra nos últimos treze dias.

R1 - 64 57 62 61 vs Jerzy Janowicz (POL)
R2 - W/O vs Jiri Vesely (CZE)
R3 - 42 ret. vs Mikhail Youzhny (RUS)
R4 - 62 61 64 vs Kyle Edmund (GBR)
QF - 63 62 ret. vs Jo-Wilfried Tsonga (FRA)
SF - 63 62 36 62 vs Gael Monfils (FRA)
Tempo total em quadra: 8h58

Chegando até a final com mais que o dobro de horas de seu oponente, Stan pode dizer que teve uma chave difícil. A partir da terceira rodada, o suíço não conseguiu mais vencer em sets diretos, alongando seu caminho à final.

R1 - 76 64 64 vs Fernando Verdasco (ESP)
R2 - 61 76 75 vs Alessandro Gianessi (ITA)

R3 - 46 63 67 76 62 vs Daniel Evans (GBR)
R4 - 64 61 67 63 vs Illya Marchenko (UKR)
QF - 76 46 63 62 vs Juan Martín Del Potro (ARG)
SF - 46 75 64 62 vs Kei Nishikori (JPN)
Tempo total em quadra: 17h57

O que pode pesar a favor de Novak Djokovic

Encarando um velho rival para garantir seu 13° Grand Slam, Djokovic deve chegar à decisão tranquilamente, sabendo que pode fazer o jogo defensivo correto para vencer o jogo. 

Além de ter um retrospecto pesado à seu favor, o sérvio também sabe que a estratégia correta para vencer um cansado Wawrinka é a de alongar as trocas, forçando os erros do suíço e sempre o fazendo jogar mais uma bola.

Sabendo que a quadra dura é a sua melhor, o número um do mundo pode também acelerar as bolas no fundo da quadra, mirando sempre no forehand de Wawrinka.

O que pode pesar a favor de Stan Wawrinka

Um dos fatores que podem ajudar o (novo) número três do mundo é o mental. Stan é um tenista que gosta de jogos grandes e decisivos, sendo muito eficiente quando joga nas quadras centrais e nas grandes finais de Grand Slam. 

Em seus outros dois triunfos, ele encarou Rafael Nadal no Australian Open e o próprio Novak Djokovic em Roland Garros, onde demonstrou não sentir a pressão e jogar com muita personalidade, atacando desde o começo da partida.

Para bater o cansaço, o suíço terá de utilizar-se da mesma estratégia: o famoso "Plano A", que exige muita precisão e concentração para anotar várias bolas vencedoras, colocando pressão no jogo do número um do mundo.

Djokovic e Wawrinka enfrentam-se a partir das 17h pelo horário de Brasília, e você acompanha tudo ao vivo na VAVEL Brasil!