Murray domina Djokovic, vence o ATP Finals de Londres e mantém liderança do ranking mundial

Britânico anotou 6/3 e 6/4 para vencer título inédito em sua carreira

Murray domina Djokovic, vence o ATP Finals de Londres e mantém liderança do ranking mundial
Britânico celebrou com dois troféus ao final do jogo (Foto: AP)
Andy Murray
2 0
Novak Djokovic

Se ainda faltava vencer Novak Djokovic, não falta mais. Na tarde deste domingo (20), o britânico Andy Murray conquistou o ATP Finals de Londres, vencendo seu maior rival por 6/3 e 6/4. Agora, mais do que nunca, o natural de Dunblane garante-se como número um do mundo e não deixa dúvidas que é o melhor tenista do momento.

Desfavorável, o retrospecto agora aponta 24-11 para o sérvio. Por esta razão, muitos fãs do esporte aguardavam ansiosamente pelo confronto, já que os jogadores não se enfrentavam desde a final de Roland Garros, quando o cenário do circuito era muito diferente.

No caminho até a final, Djokovic derrotou Dominic Thiem, Milos Raonic, David Goffin Kei Nishikori, enquanto Murray precisou passar por Marin Cilic, Kei Nishikori, Stan Wawrinka Milos Raonic.

O clima de celebração e total apoio ao jogador da casa tomou a atmosfera da O2 Arena. Apesar disso, o começo da partida foi de baixa intensidade, com ambos confirmando seus serviços e deixando os nervos de lado.

Com o placar em 4/3, foi a hora do número um do mundo atacar e mudar o jogo. Deixando Novak sem resposta, Murray começou a trabalhar as bolas anguladas, fazendo o sérvio deslocar-se constantemente. Assim, ele obteve a primeira quebra do jogo, a qual foi fundamental para a vitória por 6/3 no primeiro set.

A segunda parcial já teve um início completamente diferente. Sentindo a força da torcida, Djokovic teve um péssimo começo, errando muitas bolas e permitindo que Andy abrisse logo 2/0 no placar, aproveitando o momento de fraqueza mental do sérvio.

Com falta de confiança, Novak ainda permitiu mais uma quebra de saque a seu adversário, que logo abriu 4/1. Porém, de maneira atípica na partida de hoje, o natural de Belgrado fez dois games dignos de seus 12 títulos de Grand Slam, e conseguiu levar até 4/3, devolvendo uma das quebras.

Mas de nada adiantou. Mesmo com um último game tenso no 5/4, Andy Murray conseguiu superar as dificuldades impostas por seu maior rival para, pela primeira vez, sagrar-se campeão do ATP Finals, terminando o ano a frente do sérvio por 905 pontos, como líder do ranking mundial.