Guia VAVEL do Next Gen ATP Finals 2017

Primeira edição do torneio que reúne os melhores tenistas sub-21 da temporada ocorre em Milão entre os dias sete e 11 de novembro

Guia VAVEL do Next Gen ATP Finals 2017
Guia VAVEL do Next Gen ATP Finals 2017 (Foto: ATP/ Divulgação)

Na terça-feira (07), tem início a primeira edição do Next Gen ATP Finals de 2017. A competição conta com a participação dos oito melhores tenistas sub-21 deste ano e acontecerá em Milão, na Itália. Confira este especial preparado pela VAVEL Brasil para ficar por dentro do torneio.

Novas regras serão testadas

A inovação promovida pela ATP não se restringe apenas à criação do novo torneio, ela também promoverá mudanças no jogo, com a implantação de novas regras, a fim de tornar a partida mais ágil.

A primeira delas é em relação ao placar: todas as partidas serão melhores de cinco sets e cada um desses não seguirá o modelo atual, mas serão curtos – ou seja, irão até algum dos jogadores fizer quatro games, com tiebreak no 3/3.

 Além disso, também haverá mudanças no andamento dos pontos: não serão aceitos pedidos de let. Assim, quando a bola desviar na rede durante os serviços, o ponto continuará normalmente. Outra alteração importante é que cada tenista só terá o direito de solicitar o médico em quadra uma vez por partida.

O jogo dependerá ainda mais da tecnologia: os juízes de linha serão substituídos pelo sistema de câmeras “Hawk-Eye”. Ademais, serão utilizados cronômetros para certificar que cada atleta não demore mais de 25 segundos entre os pontos.

E, ainda, a comunicação entre os jogadores e seus treinadores será autorizada, assim como ocorre na WTA.

Confira quem são os oito participantes

Desde o início da temporada, a ATP criou um novo ranking, no qual constam apenas os tenistas com menos de 21 anos. Os oito melhores colocados classificaram-se para a disputa da competição. Esses serão distribuídos em dois grupos de quatro jogadores cada, com os dois melhores garantindo vaga nas semifinais. O mesmo modelo é utilizado para o ATP e para o WTA Finals.

Grupo A Grupo B
Andrey Rublev Karen Khachanov
Denis Shapovalov Borna Coric
Hyeon Chung Jared Donaldson
Gianluigi Quinzi Daniil Medvedev

O líder do ranking é o alemão Alexander Zverev, atual terceiro colocado no ranking mundial. No entanto, como “Sascha” também se garantiu no ATP Finals, devido à proximidade de datas dos dois torneios, optou por não disputar o Next Gen Finals.

1. Andrey Rublev – 20 anos

Com a desistência de Zverev, o cabeça de chave número um do torneio será o russo Andrey Rublev. Atual 35º colocado no ranking mundial, o natural de Moscou vive o melhor momento da carreira. No ano, somou 1229 pontos, com 18 vitórias em 33 partidas.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Teve como destaques na temporada seu primeiro título: foi campeão do ATP 250 de Umag, na Croácia, depois de derrotar o italiano Paolo Lorenzi na decisão. Além disso, chegou às quartas de final do US Open, eliminando David Goffin da Bélgica e Grigor Dimitrov da Bulgária antes de parar em Rafael Nadal.

2. Karen Khachanov – 21 anos

Outro russo está classificado para o torneio, trata-se de Karen Khachanov. Também nascido em Moscou, Karen é o número 45 do ranking da ATP. Em 2017, somou 23 vitórias em 51 partidas. Entre seus destaques no ano estiveram as semifinais do ATP 500 de Halle, na Alemanha, e as oitavas de final de Roland Garros, sendo eliminado pelo então número um do mundo – Andy Murray da Escócia. No ano, derrotou dois tenistas do top 10: David Goffin da Bélgica e Kei Nishikori do Japão.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

3. Borna Coric – 20 anos

O nome mais conhecido no circuito, sem dúvidas, é Borna Coric. Já estabelecido como profissional desde 2015, o natural de Zagreb alcançou seu melhor ranking em julho de 2015, quando foi o 33º. Atualmente, é o número 48.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Neste ano, conquistou seu primeiro título da carreira no ATP 250 de Marraquexe, no Marrocos, em cima do alemão Philipp Kohlschreiber. Em 2017, derrotou três top 10: Andy Murray, Dominic Thiem e Alexander Zverev. Na carreira, também já bateu Rafael Nadal duas vezes – na primeira, tinha apenas 17 anos.

4. Denis Shapovalov – 18 anos

O mais novo dos participantes é o canadense Denis Shapovalov. Nascido em Nassau, nas Bahamas, o 51º do mundo tem dupla cidadania, mas optou pelo Canadá. Como júnior, conquistou Wimbledon em 2016. Começou o ano jogando torneios ITF e ATP Challenger, devido ao seu sucesso precoce, passou a ganhar posições no ranking mundial.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

O ápice de sua temporada deu-se no Masters 1000 de Montreal, no Canadá. Jogando em casa, eliminou grandes jogadores, como o argentino Juan Martin del Potro e o espanhol Rafael Nadal, antes de cair nas semifinais. No US Open, surpreendeu novamente ao chegar às oitavas de final, parando em Pablo Carreno Busta.

5. Jared Donaldson – 21 anos

Um dos que mais jogou no ano foi o norte-americano Jared Donaldson. Apesar de não ter tido nenhum resultado de grande expressão no ano, ganhou mais de 50 posições e entrou no top 50 pela primeira vez em 2017. Suas campanhas de destaque foram as quartas de final do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos, além da terceira rodada em Wimbledon.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

6. Hyeon Chung – 21 anos

Atual 54º do mundo, o sul-coreano Hyeon Chung entrou no top 50 pela primeira vez neste ano. Em 2017, somou 23 vitórias e 17 derrotas, com destaque para o título do ATP Challenger de Maui, além das quartas de final do ATP 500 de Barcelona, na Espanha, e as semifinais do ATP 250 de Munique, na Alemanha.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

7. Daniil Medvedev – 21 anos

O outro russo classificado para o torneio é Daniil Medvedev. 65º colocado no ranking da ATP, o natural de Moscou acumulou 772 pontos no ano. Foi finalista do ATP 250 de Chennai, na Índia, perdendo para o espanhol Roberto Bautista Agut. Além disso, foi semifinalista do ATP 250 de Eastbourne, na Inglaterra.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

8. Gianluigi Quinzi - 21 anos

O último classificado é um tenista da casa que recebeu um wild card. Como júnior, o natural de Bradenton chegou a conquistar um Grand Slam: Wimbledon em 2013. Além de ter liderado o ranking mundial. Atualmente, ainda não tem títulos na carreira de profissional e ocupa a 326ª posição no ranking da ATP.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

O melhor do tênis mundial, você acompanha na VAVEL Brasil.