RJX vence Cruzeiro e conquista Superliga
(Foto:André Durão/Reprodução:globo.com)

Na manhã deste domingo (14), a equipe do Rio De Janeiro derrotou o atual campeão Cruzeiro e ficou com o título da Superliga. 3 sets a 1 com parciais de 15-25; 25-18; 25-18; 25-14. Desde 1981, uma equipe carioca não vencia o campeonato masculino (Atlântica Boavista) e, pela primeira vez na história, a cidade tem os times campeões no feminino e masculino. Bruninho, levantador do RJX, se tornou o maior campeão individual da competição, seis títulos. (Unisul, 4x Florianópolis, Rio de Janeiro).

O primeiro set foi diferente de tudo aquilo que se viu no jogo, Cruzeiro atropelava o Rio de Janeiro em todos os sentidos. Com a defesa jogando bem e o bloqueio desviando praticamente todas as bolas, ficava fácil pro ataque da equipe mineira, que abriram oito pontos e levaram a vantagem até o fim do set. Leal fechou o set, 25 a 15.

No segundo set, a superioridade se inverteu, a defesa do RJX se encontrou, com isso o levantador Bruninho conseguiu trabalhar com a bola na mão, distribuindo e diversificando o ataque. Durante todo o set, a vantagem ficava em cinco pontos pra equipe carioca, que foi levando a vantagem até o final. 25 a 18 após saque de Thiago Alves.

O terceiro set era uma incógnita, visto que cada equipe havia sido muito superior em cada set. O começo foi equilibrado, o Rio de Janeiro estando no máximo três pontos na frente. A equipe mineira parou de pontuar e viu o RJX abrir cada vez mais. Lucão e Thiago Alves cresciam no jogo e não davam chance ao rival, abriram seis (16-10), depois oito (20-12) e assim fecharam o set, com um belo ataque de Thiago Alves, 25 a 18 novamente.

O Cruzeiro chegou baleado ao quarto set, era notável o desapontamento dos jogadores. Os dois treinadores pediam aos atletas que mantessem a concentração porque ainda tinha jogo, mas só o Rio de Janeiro conseguiu fazer isso, já no começo do set abriu cinco pontos. Theo, Dante e Thiago Alves viraram todas as bolas, do outro lado William acionava seus ponteiros que não colocavam a bola no chão, Wallace e Leal balançavam a cabeça, não acreditando no que se passava. No saque de Theo, o jogo acabou, 25 a 14 e título pro Rio.

Thiago Alves (RJX) ganhou o troféu Viva Vôlei, melhor jogador da final.

Premiações:

Melhor Saque: Lucão (Rio de Janeiro)

Melhor Levantador: William (Cruzeiro)

Melhor Bloqueio: Maurício (Minas)

Melhor Recepção: Murilo (Sesi)

Melhor Defensor: Serginho (Cruzeiro)

Melhor Atacante: Leal (Cruzeiro)

Apesar do vice-campeonato, equipe mineira dominou a premiação geral da Superliga.

VAVEL Logo