Quase invicto, Brasil disputa a semifinal do Mundial Masculino de vôlei contra a França
Foto: Divulgação/CBV

A seleção brasileira masculina de vôlei está se sentindo em casa novamente. Depois de fazer os nove primeiros jogos na cidade polonesa de Katowice, e sair dela como único invicto do Campeonato Mundial, o time dirigido pelo técnico Bernardinho fez outros dois em Lodz e sofreu o primeiro resultado negativo na competição. Mas a décima vitória também veio e, classificada para a semifinal, a equipe verde e amarela está de volta a Katowice onde enfrentará a França, neste sábado (20), às 11h40 (horário de Brasília). A Spodek Arena é o palco da partida que pode levar o Brasil a grande decisão de um dos principais campeonatos da modalidade.

Para chegar ao jogo mais esperado, é opinião unânime na seleção brasileira que não será nada fácil. Jogadores e comissão técnica apostam em um confronto difícil, especialmente depois da boa campanha da equipe francesa, que tem apenas duas derrotas na competição. O técnico Bernardinho já estudou bastante o adversário, conhece as características que seu time enfrentará e sabe que alguns pontos são fundamentais para que o Brasil consiga a vitória.

“Conhecemos o valor e a qualidade técnica da França. O sistema de defesa deles, na minha opinião, é o melhor do mundo hoje. Além disso, eles têm uma variedade enorme de saques, que colocam a linha de recepção adversária em dificuldade. A partir disso, eles defendem muito bem e os times tendem a perder a paciência. Nós temos que ter lucidez para jogar o jogo e não sair arriscando de qualquer maneira, o que pode nos levar a cometer erros”, analisou Bernardinho.

Consciente da qualidade do time da França, o ponteiro Lucarelli espera que a seleção brasileira tenha tranquilidade nesta semifinal.

“Nós tivemos um bom padrão de jogo em todas as partidas que fizemos nesse Mundial e isso nos dá uma certa confiança para entramos em quadra amanhã (neste sábado). Temos que tentar manter o saque forçado, com consistência, evitando o erro e, assim, facilita um pouco para o nosso lado. Além disso, precisamos manter a tranquilidade diante de um time que defende tão bem como a França”, comentou Lucarelli.

O levantador Bruninho também destacou a importância da não precipitação na partida pela semifinal do Mundial.

“Temos que ter paciência porque do outro lado tem um time que vai defender bola. Então, não podemos perder a lucidez para jogar mesmo que não consiga fazer o ponto na primeira ação”, disse o capitão do Brasil.

A seleção verde e amarela passou nove jogos sem perder. Na primeira fase, venceu a Alemanha, a Tunísia e a Finlândia, por 3 sets a 0, a Coréia do Sul por 3 a 2, e a seleção de Cuba, por 3 a 1. Já na segunda etapa do Mundial, a equipe verde e amarela bateu Bulgária, China e Canadá, por 3 sets a 0, e a Rússia, por 3 a 1. Na estreia da terceira fase, o Brasil acabou superado pela Polônia, por 3 sets a 2, e, depois, bateu novamente os russos, dessa vez, por 3 a 0.

Assessoria/CBV

VAVEL Logo