Sem dificuldades, Rio de Janeiro bate Mirador e avança à semifinal do Mundial de Clubes
Foto: Márcio Rodrigues / MPIX

Bastaram 1h50min de partida para que o Rio de Janeiro vencesse o Mirador, nesta sexta-feira (8), na Arena Saalsporthalle, em Zurique, pela segunda e última rodada da fase de classificação. A equipe do técnico Bernardinho não teve maiores dificuldades para bater o time caribenho por 3 sets a 0 (25/14, 25/19 e 25/18), porém, um resultado muito importante para as brasileiras, que terminaram na liderança do grupo A da competição.

Restou para o Rio, aguardar o seu adversário na semifinal do Mundial, que será o segundo colocado do grupo B, e três times estão no páreo para serem adversários da equipe carioca: Eczacibasi, da Turquia, Dínamo Krasnodar, da Rússia e Hisamitsu Springs, do Japão. 

O jogo

As meninas do Rio de Janeiro entraram em quadra com o favoritismo, uma vez que o Mirador disputa o Mundial através de um convite da FIVB (Federação Internacional de Voleibol), e uma jogadora chamou a atenção pela equipe caribenha: Trata-se de Natalia Martinez, ponteira de apenas 14 anos, que marcou seus dois primeiros pontos de ataque na competição, uma vez que disputou sua primeira partida no campeonato. Pelo lado do Rio, Fofão foi poupada e em seu lugar, entrou Roberta.

Apesar do baixo nível técnico da equipe dominicana, as brasileiras levaram a partida a sério, onde aproveitaram muito bem os contra-ataques, originados de excelentes defesas. No primeiro set, Gabi foi a principal pontuadora, marcando seis vezes, seguida por Natália, que anotou cinco pontos. A equipe do técnico Bernardinho fechou a primeira etapa por 25/14.

Já no segundo set, as dominicanas chegaram a abrir dois pontos de vantagem no início, porém a reação do Rio veio logo em seguida, com saques encaixados, feitos por Carol e Gabi. No final da etapa, o Mirador conseguiu diminuir a vantagem das cariocas em 23/19, porém o Rio fechou o set em 25/19 após um bloqueio de Carol, nesse momento, o resultado já era suficiente para as brasileiras avançarem na competição.

Com a classificação para a semifinal garantida, o técnico Bernardinho poupou as meninas titulares, e em quadra, ficaram apenas as jogadoras reservas (Bruna, Mayhara, Drussyla e Amanda, como líbero), mas mesmo com a equipe alternativa em quadra, o ritmo do Rio não caiu, e com dois saques errados das dominicanas, o Rexona/Ades fechou a partida em 25/18.

VAVEL Logo