Jogadores avaliam vitória do Brasil sobre o Canadá pela Liga Mundial; Dal Zotto elogia adversário
Foto: Divulgação/FIVB

O primeiro desafio da Seleção Brasileira Masculina de vôlei na fase final da Liga Mundial foi concluído com sucesso. Na tarde dessa terça (4), o Brasil derrotou o Canadá por 3 sets a 1, encaminhando a classificação para as semifinais da competição. Após a partida, Wallace, melhor jogador em quadra, o ponteiro Maurício Borges e o técnico Renan Dal Zotto repercutiram o resultado conquistado na Arena da Baixada.

Wallace, maior pontuador do jogo, com 18 acertos (15 de ataque, dois de bloqueio e um de saque), comentou sobre o seu desempenho na partida. “Ser o maior pontuador só vale se eu tiver uma boa eficiência e conseguir ajudar a equipe com isso”, disse.  

O oposto também falou sobre a diferença de jogar em um estádio de futebol. No gramado da Arena da Baixada, casa do Atlético-PR, foi montada uma estrutura para receber os jogos de vôlei da última fase da Liga Mundial.“Na verdade, senti mais o frio do que as dimensões do estádio. A questão do saque é um pouco mais difícil, mas é uma questão de ambientação e nós conseguimos nos adaptar com os treinamentos e hoje vimos uma festa linda por aqui”, declarou.

(Foto: Divulgação/FIVB)
Wallace foi o destaque da vitória brasileira sobre o Canadá (Foto: Divulgação/FIVB)

O técnico Renan Dal Zotto analisou a atuação de seus comandados, destacando a postura do adversários, que impuseam dificuldades ao time verde e amarelo.

“O Canadá faz um jogo de volume, de passe, defesa, toca no bloqueio e sai para rejogar. É um time que erra pouco. O nosso bloqueio demorou um pouco para funcionar. Eles têm um levantador que dificulta a nossa leitura de bloqueio e a distribuição dele é muito equilibrada. É realmente bastante difícil de marcar. Hoje, graças a boa postura da metade do jogo em diante, nós forçamos o erro deles e isso foi importante para a nossa vitória”, avaliou o treinador.

Os canadenses pontuaram em 26 erros cometidos pelo Brasil. Para o ponteiro Maurício Borges, corrigir as falhas foi essencial para o time brasileiro encontrar o caminho da vitória. “Começamos meio devagar, mas depois soubemos lidar com os nossos erros, ver o que estávamos errando, especialmente no segundo set, quando cometemos muitas falhas, e conseguimos sair com a vitória, que é o mais importante. Agora já é começar a estudar e pensar na Rússia”, afirmou. 

Em busca da vaga na semifinal, o Brasil volta a quadra na quinta-feira, às 15h (de Brasília), para enfrentar a Rússia. Antes, porém, os russos enfrentam os canadenses, nesta quarta-feira (5), também às 15h. 

 

VAVEL Logo