Guia VAVEL Superliga Feminina 2017/2018: Sesc-RJ
Foto: Rodrigo Rodrigues/Editoria de Arte/VAVEL Brasil

Falta pouco para a bola subir na Superliga Feminina 2017/18. Sempre apontada como uma das favoritas ao título, a equipe do Sesc-RJ chega ao principal campeonato nacional rodeada de dúvidas e incertezas, apesar de um animador começo de temporada.

Rejuvenescida em quadra e com um multi-campeão fora dela, o time carioca promete mais uma temporada de sucesso. Todavia, a tarefa não será nada fácil: com grandes reforços chegando aos principais adversários, é provável que a Superliga 2017/18 reserve fortes emoções aos torcedores do Sesc-RJ.

Temporada 2016/17: vices amargos e títulos

Na última temporada, ainda com o nome de Rexona-Sesc, o time carioca experimentou variadas sensações, desde conquistas muito comemoradas até derrotas bastante dolorosas. O começo de 2016/17 não foi dos melhores, já que, após 12 anos de supremacia estadual com conquistas consecutivas, a equipe de Bernardinho foi batida pelo Fluminense na decisão do Campeonato Carioca. Em uma partida emocionante, o tricolor venceu por 3 sets a 2.

Apesar da derrota, o Rexona-Sesc deu a volta por cima na Superliga, construindo uma campanha impecável, com 21 vitórias e apenas uma derrota na fase de classificação. Nos playoffs, a equipe do RJ esteve à beira da eliminação na semifinal, quando viu o Camponesa/Minas abrir 2 a 1 em uma série melhor de cinco. Com enorme poder de reação, as cariocas viraram e avançaram para a grande decisão, na qual bateram o principal rival, Vôlei Nestlé/Osasco, por 3 sets a 2. Foi o 12º título nacional na história da equipe do Rio de Janeiro.

A equipe de Bernardinho ergueu outros troféus importantes na temporada 2016/17, como a Copa Brasil de Vôlei, batendo o mesmo Camponesa/Minas na decisão, e o Campeonato Sul-Americano, superando o Dentil Praia Clube na grande final. Mas, o título mais desejado, ainda inédito na galeria carioca, não veio. Mais uma vez, o Rexona-Sesc bateu na trave e ficou com o vice no Mundial de Clubes, sendo superado pelo forte VakifBank, da Turquia.

Foto: Jayson Braga/Brazil Photo Press/LatinContent/Getty Images

Elenco: remanescentes e novidades

A equipe campeã da Superliga 2016/17 sofreu algumas modificações para a atual temporada. Nomes de peso como a central Carol e a ponteira Anne Buijs deixaram a equipe rumo ao voleibol turco. Régis, atleta e capitã da equipe de longa data, transferiu-se para a Polônia. A levantadora reserva, Camila Adão, aposentou-se.

Com uma filosofia diferente de trabalho e um investimento mais enxuto, o Sesc-RJ apostou em contratações pontuais, de atletas jovens e com futuro promissor. Chegaram ao Rio de Janeiro a central Vivian, do Brasília, a levantadora Carol Leite, a ponteira Kasiely e a oposta Natiele, do Rio do Sul, a central Linda Jéssica, do Sesi-SP, e a ponteira Gabi Guimarães, do Vôlei Nestlé.

Dentre as principais permanências e renovações, estão Drussyla, Fabi, Roberta, Juciely, Monique e Gabi, esta última considerada a principal referência da equipe. Todavia, a camisa 10 de Bernardinho passou recentemente por cirurgia no joelho e desfalcará o Sesc-RJ por cerca de dois meses.

(Foto: Nathália Almeida/VAVEL Brasil)

Técnico: Bernardinho

Comandando o time carioca desde o nascimento do projeto, em 2004, quando a equipe ainda se chamava Rexona-AdeS, Bernardinho esteve à frente de todas as 12 conquistas de Superliga. Com uma vida inteira dedicada ao esporte, tanto em clubes como seleções, sendo multi-campeão como jogador e treinador, Bernardinho traz ao Sesc-RJ o trabalho duro, o perfeccionismo e a filosofia de que sempre há algo que possa ser melhorado.

Dentre estes inúmeros títulos, não foram poucas as edições em que as cariocas ergueram o troféu tendo elencos considerados inferiores às rivais. Muito disso deve-se ao comando de Bernardo, que sempre extrai o máximo de suas jogadoras, buscando nelas o que têm de melhor a oferecer, além de um trabalho constante de aprimoramento de fundamentos.

Bernardinho está no clube carioca desde 2004 (Foto: Divulgação/Sesc-RJ)

Pré-temporada e Campeonato Carioca

Devido ao calendário apertado, lesões e compromissos de atletas com a Seleção Brasileira, a pré-temporada do Sesc-RJ foi curta, sem tempo hábil para realização de amistosos ou disputa de torneios preparatórios. Foram poucos dias de treino com todo o elenco à disposição.

Apesar disso, o primeiro resultado da temporada é bastante animador. O Sesc-RJ estreou no Campeonato Carioca com vitórias tranquilas sobre o Botafogo, avançando à grande decisão contra a reforçada equipe do Fluminense, sua algoz em 2016/17. Desta vez, porém, o final foi diferente: duas vitórias da equipe azul e branca por 3 sets a 1 e mais um título carioca pra conta.

Foto: Divulgação/Sesc-RJ

Estreia na Superliga 2017/18 

O Sesc-RJ estreia na Superliga 2017/18 contra a equipe do Sesi-SP. Com bons reforços, como Neneca e Pri Heldes, a equipe paulista promete esquecer a temporada passada, quando terminou o principal campeonato nacional em penúltimo, com apenas sete pontos somados. Esta partida será realizada nesta terça-feira (17), às 21h30, no Ginásio Sesi Santo André, em São Paulo.

A estreia do Sesc-RJ será contra o Sesi-SP (Foto: Amanda Demétrio/Fiesp)
VAVEL Logo