Em confronto equilibrado, Osasco larga na frente do Barueri por vaga na semifinal da Superliga
Foto: João Pires / Fotojump/ Vôlei Nestlé

Em confronto equilibrado, Osasco larga na frente do Barueri por vaga na semifinal da Superliga

Três dos quatro sets disputados foram definidos por vantagem mínima; time osasquense está a uma vitória da próxima fase

brunocellos_
Bruno Vasconcellos
Osasco Fabiola, Tandara, Bia, Ninkovic, Mari Paraíba e Leyva. Líbero – Tássia. Entraram: Lorenne, Carol Albuquerque e Kika. Técnico: Luizomar de Moura.
Barueri Lloyd, Skowronska, Thaisa, Francyne, Suelle e Erika. Líbero - Natinha. Entraram Ednara, Sara, Ana Cristina, Dani Terra, Naiane. Técnico: José Roberto Guimarães
Placar1-0, 25/23 || 1-1, 28/30 || 2-1, 28/26 || 3-1, 25/17.
ÁRBITROPAULO LUIS BEAL (SC) E MÁRIO BASSO (SP).
INCIDENCIAS JOGO VÁLIDO PELAS QUARTAS DE FINAL DA SUPERLIGA FEMININA, DISPUTADO NO GINÁSIO JOSÉ LIBERATTI, EM OSASCO.

Na manhã deste domingo (11), Osasco e Barueri confirmaram todas as expectativas, e fizeram um confronto de altíssimo nível no ginásio José Liberatti. Em partida válida pelas quartas de final da Superliga Feminina, o Vôlei Nestlé venceu por 3 sets a 1, com parciais de 25/23, 28/30, 28/26 e 25/17, e ficou a um triunfo das semifinais da competição. 

A segunda partida será no próximo sábado (17) às 17h, o ginásio José Correa, em Barueri. Se o Osasco também vencer, estará na semifinal para enfrentar o vencedor de Praia Clube x Vôlei Bauru. As mineiras venceram o primeiro jogo fora de casa por 3 sets a 1. 

O equilibrado duelo durou 2h01min. Os três primeiros sets terminaram com vantagem mínima. A liderança do placar se alternou bastante durante o jogo. Mas no quarto período, que acabou sendo o decisivo, o Osasco mostrou toda sua bagagem construída ao longo dos últimos anos e teve tranquilidade para superar o rival já combalido nesta altura do jogo. 

Grande destaque da Superliga, Tandara cresceu nos momentos decisivos de todos os sets e pontuou em todos fundamentos. A oposta teve 30 acertos na partida, sendo a maior pontuadora do confronto e eleita a melhor em quadra, recebendo, assim, o troféu Viva Vôlei. No entanto, não foi a única a se destacar. O Osasco novamente mostrou que a força da equipe está no jogo coletivo. As demais atacantes foram muito e contribuíram para a vitória do time: Mari Paraíba (14 pontos), Angela Leyva (12), Ninkovic (13) e Bia (9).

(Foto: João Pires / Fotojump)
(Foto: João Pires / Fotojump)

A equipe do Hinode teve um importante desfalque para o duelo deste domingo. Responsável pela melhora do passe do time comandado por José Roberto Guimarães, a bicampeã olímpica Jaqueline, com inflamação no ombro, ficou de fora do jogo. Quem a substituiu foi a experiente ponteira Érika, uma das mais vibrantes em quadra. 

Resumo da partida

Tendo a polonesa Skowronska inspirada, com ótima passagem pelo saque, o Barueri reverteu uma vantagem inicial das anfitriãs e chegou a abrir seis pontos de frente (11/5). Com isso, Luizomar de Moura teve de parar o jogo para orientar sua equipe. A instrução veio acompanhada da entrada de Lorenne.

Reforçadas defensivamente, as donas da casa subiram de produção, marcaram três vezes seguidas e conseguiram parar as investidas de Thaísa e Skowronska. Cm mais confiança, o Osasco passou à frente do marcador no ponto 20/19 e teve tranquilidade para fechar o set no primeiro set point a seu favor: 25 a 23. 

Novamente as donas da casa largaram bem e construíram boa vantagem (10/5). Com três pontos seguidos, sendo dois de Skowronska, o Barueri reagiu e empatou em um bloqueio de Thaísa em Tandara (11/11). A oposta do Osasco, porém, se redimiu marcando três vezes seguidas (20/19). O enredo da final do set anterior se repetiu. Muito equilibradas, as equipes mostravam a mesma virtude: a eficiência no bloqueio. Assim, o duelo ganhou contornos dramáticos. Os dois times tiveram o set point, mas somente Thaísa conseguiu fechar em uma bola de xeque, empatando o jogo: 28 a 30. 

A vantagem de três pontos aberta pelo Osasco no início da terceira parcial foi facilmente contida pelo Barueri, que teve Francynne bloqueando Tandara em três lances seguidos (4/3). Os times trocaram pontos até Tandara fazer 17/15. Recebendo bons passes de Lloyd, a polonesa Skowronska não deixou o Osasco desgarrar. A parte final do período seguiu a tendência dos sets anteriores. Mas Érika errou um saque decisivo e permitiu que as donas da casa retomassem a vantagem na partida: 28 a 26. 

(Foto: João Pires / Fotojump)
(Foto: João Pires / Fotojump)

Empolgadas pela vitória no set anterior, as osasquenses voltaram com um ritmo muito intenso e logo desgarraram no marcador. A entrada de Carol Albuquerque no lugar de Fabíola durante o terceiro período já havia melhorado as comandadas de Luizomar de Moura. Mas no quarto período o domínio da veterana levantadora tornou-se ainda mais evidente. Assim, o Osasco fez 17/10, e nem mesmo os três pontos seguidos do Barueri (23/17) impediram a vitória das donas da casa: 25 a 17. 

VAVEL Logo