Final Paranaense: Londrina e Curitiba decidem título da Superliga B
Foto: Thiago Paes/Federação Paranaense

Chegou a hora da decisão! Após conquistarem o acesso à elite do voleibol femininoCuritiba Carob House/CMPVôlei Positivo/Londrina vão duelar pelo título da Superliga B. O confronto único da final acontece nesta segunda-feira (9), às 19h30, no ginásio Moringão, em Londrina. 

O primeiro objetivo fora conquistado com êxito. Londrina e Curitiba sobraram na fase classificatória e não tiveram dificuldades nas semifinais. Com isso, se classificaram à final, e por consequência, conquistaram as vagas para a temporada 2018/19 da Superliga Feminina.

O acesso das equipes paranaenses interrompeu uma sequência de 14 anos sem representantes do estado na elite do voleibol feminino. Desde o projeto Rexona (1997-2004), do vitorioso técnico Bernardinho, a capital paranaense não contava com uma equipe na divisão principal. Já Londrina vivia um jejum mais longo. Desde o fim da temporada 1999-2000, que contava com o Grêmio Londrina, a cidade não figurava na Série A do voleibol feminino. 

O Londrina foi o time de melhor campanha na fase inicial (cinco vitórias em cinco jogos). Na estreia, venceu o próprio Curitiba, também finalista. Com isso, entrou direto nas semifinais e não encontrou resistências para superar o ADC Bradesco, de São Paulo. Com vitórias por 3 sets a 1 (21/25, 18/25, 27/25 e 22/25) e 3 sets a 0 (25/13, 25/20 e 25/23), o Vôlei Positivo confirmou o favoritismo e chegou à decisão, perdendo apenas dois sets em sua trajetória. 

A treinadora Ivomary Ramos comentou sobre a preparação da equipe londrinense para a final e também contou qual a expectativa de toda a comunidade esportiva da região para o duelo final. 

“Intensificamos o treinamento esta semana e foi bastante produtivo. Algumas jogadoras que estavam em processo de recuperação já estão em condições de jogar. Apesar de termos alcançado nosso objetivo principal que era a vaga na Superliga A, todos queremos ser campeões.

Sabemos que será um jogo difícil porque final sempre é um jogo diferente e emocionante, mas temos uma vantagem que é jogar em casa, ao lado da nossa torcida, que tem abraçado a equipe e tenho certeza de que irá comparecer em massa para nos apoiar e se tudo der certo conquistarmos o título", disse. 

Apadrinhado pelo ex-jogador Giba, o Curitiba chega confiante na decisão. Após uma estreia com revés de 3 sets a 0 para o Londrina, a equipe da capital mostrou recuperação ao vencer todos os seus confrontos, sem perder nenhum set sequer. Por ter feito a segunda melhor campanha da fase classificatória (quatro vitórias e uma derrota em cinco jogos), o Curitiba também avançou direto às semifinais, onde passou com dois triunfos pelo São José dos Pinhais (PR)

O treinador Clésio Prado passou o favoritismo para o lado adversário, único invicto da competição. Segundo ele, a derrota na estreia serviu de aprendizado para o time, que acresceu após o revés.  

"Cumprimos com o primeiro objetivo que era a classificação para a primeira divisão. Era um desejo muito grande nosso e da cidade de Curitiba que é apaixonada pelo voleibol e estava há muito tempo sem uma equipe na principal competição nacional. Nesta temporada tivemos uma estreia adversa, mas que nos deu um grande aprendizado, fundamental para nossa evolução ao longo do campeonato.

Agora temos outro grande objetivo que é o título. Sabemos que teremos dificuldades em Londrina, muito em razão do momento que o time de lá passa, é o único invicto, tem grande potencial e são as favoritas para este confronto”, declarou o treinador. 

VAVEL Logo