Conheça Fabi, líbero da Seleção Brasileira de Vôlei

Conheça a trajetória de Fabi, bi-campeã olímpica com a Seleção Brasileira de vôlei feminina.

Conheça Fabi, líbero da Seleção Brasileira de Vôlei
Conheça Fabi, líbero da Seleção Brasileira de Vôlei

Fabiana Alvim de Oliveira, ou carinhosamente chamada somente de Fabi. A líbero, de 36 anos, e jogadora da Seleção Brasileira de vôlei feminino entra no hall das melhoras atletas de todos os tempos com extrema facilidade. Bi-campeã olímpica, Fabi possue um currículo invejável com os prêmios de melhor líbero do Grand Prix de 2002, dos Sul-Americanos de 2003 e 2007, Olimpíadas de Pequim em 2012, Montreux Volley Masters de 2009 e da Super Liga em 2003.

Sua vida no vôlei começou aos 13 anos, quando estava participando de uma competição escolar. Devido a sua baixa estatura, medindo somente 1,69m de altura, se especializou na defesa, e logo assim que a posição de líbero foi criada, em 1998, passou a se destacar pelas boas recepções.

Sua primeira chance na Seleção foi em 2001, quando a equipe ainda era treinada por Marco Aurélio Motta. Na época, o time feminino sofreu uma forte crise, que dizimou o grupo, contudo, Fabi permaneceu na formação que foi ao Mundial da Alemanha, em 2002. A competição não foi uma das melhores para o Brasil, terminaram em sétimo, mas Fabi foi eleita a melhor receptora e defensora do torneio.

Com a queda de Marco Aurélio e a ascenção de José Roberto Guimarães, Fabi perdeu espaço na Seleção, e só voltou a ser convocada em 2005, disputando espaço com a veterana Arlene. No final de 2006, a carioca se firmou como titular ao ser chamada para compor a equipe que iria para o Mundial do Japão, onde o Brasil foi prata.

Toda sua carreira foi repleta de títulos, dentre eles, os mais importantes seriam os Grand Prix de 2005, 2006, 2008, 2009 e 2013, o ouro do Pan-Americano em Guadalajara, em 2011 e os ouros das Olimpíadas de Pequim, em 2008 e Londres, em 2012.

Fabi com a medalha de ouro dos Jogos de Pequim 2008 (Foto: Cameron Spencer/Getty Images)

Para os Jogos Rio 2016, Fabi está vem se dedicando ao máximo para poder levar o tri-olímpico. Ainda mais pelo fato de já ter uma idade avançada e essa pode ser a última Olimpíada da mesma. Fabiana projeta um bom futuro e está focada nisso, mas claro que respeitando as adversárias.