Brasil erra demais e Estados Unidos conquistam sua primeira vitória na Rio 2016

Avassalador, os estadunidenses fazem grande jogo com o time brasileiro, se mantem na Olimpíada e tiram os 100% do time do técnico Bernardinho

Brasil erra demais e Estados Unidos conquistam sua primeira vitória na Rio 2016
Foto: Reuters

Aconteceu... de um lado a vitória esperada e do outro a derrota amarga. Invicto nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, o Brasil perdeu por 3 a 1 (20/25,23/25,25/20 e 20/25) para a seleção estadunidense, que ainda não havia somado pontos. Muito pressionados para a vitória, os Estados Unidos vieram para o jogo com bastante agressividade.

Ainda existem chances para ambas as seleções se classificarem para próxima fase olímpica. O Brasil enfrentará a Itália, líder do grupo com nove pontos, às 22h35 e os Estados Unidos jogarão com a seleção francesa às 17h05, os dois jogos no sábado (13).

Os Estados Unidos apresentavam um volume de jogo no primeiro set que fez a defesa brasileira se recolocar em quadra. Foram saques eficientes e não havia bola perdida para os estadunidenses que construíram a vantagem e levaram a conquista do jogo. O Brasil também se colocava na partida, pontos de aces e rally enfeitaram os lances importantes, porém, algo que também se destacou foram os erros cometidos. A primeira parcial terminou com a vitória dos Estados Unidos por 25 a 20.

O Brasil já havia perdido o primeiro set de todos os jogos que havia feito nesta Olimpíada, diante o México e Canadá. No entanto, desta vez o segundo set também se encaminhava para derrota. Os Estados Unidos havia vencido sua primeira parcial no Rio 2016 e começou empolgado o segundo tempo de jogo. O Brasil errava, fazia escolhas equivocadas e não se arrumava em quadra, era preciso superar aquela pressão que estava sendo imposta.

O time do Brasil só havia conseguido aplicar dois bloqueios até o momento, este era um dos principais fundamentos da seleção comandada pelo técnico Bernardinho. E mais um set chegava ao fim, os Estados Unidos fechou em 25 a 23. Esta era a primeira vez nesta competição que o Brasil perdia os dois primeiros sets do jogo.

Contudo, era preciso reagir. Os estadunidenses passavam por uma situação complicada e estavam sendo muito cobrados, o Brasil, por sua vez, não soube aproveitar a situação. Desta maneira, uma cota de energia extra entrou em quadra, a torcida do ginásio do Maracanãzinho incentivava muito o time e este começou arrasador no terceiro set, buscando levar o jogo a um futuro set desempate.

O oposto Wallace queria jogo, carregava a equipe, pedia apoio, o central Lucão subia um paredão na frente dos adversários. Foi o set mais tenso, pois se os Estados Unidos levassem, o jogo acabaria ali, mas se os donos da casa ganhassem era possível levar para o tie-break. No match point, o rally mais bonito e longo aconteceu, foram 58 segundos de bola no ar que acabou se tornando ponto dos Estados Unidos e assim adiou o fechamento da parcial pelos brasileiros. No entanto, foi em um toque na rede marcado pelo juiz que os meninos de camisa amarela puderam respirar um pouco mais aliviados e entrar no jogo, 25 a 20 no terceiro tempo.  

O campeão olímpico David Lee puxou o seu time, não havia espaço para distração, o jogo era muito sério. Era preciso jogar, não havia tempo para se lamentar, pois os estadunidenses se refaziam e iam para cima. A hora do match point chegou rápido, o central Lucão atacou forte para fora, 25/20, assim os Estados Unidos ainda acreditam em uma classificação para as quartas de final da Rio 2016.