Bruno Schmidt, melhor jogador do mundo pela segunda vez consecutiva

Jogador de vôlei da praia conquista três prêmios dados pela FIVB e Brasil foi o país mais condecorado

Bruno Schmidt, melhor jogador do mundo pela segunda vez consecutiva
Foto: Getty Imagens

Bruno Oscar Schmidt, nome e sobrenome de campeão. Após a conquista da medalha de ouro olímpica na Rio 2016, o jogador de vôlei de praia foi eleito pela segunda vez consecutiva pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB) como o melhor atleta do Circuito Mundial.

A FIVB divulgou nesta sexta-feira (21) os destaques da temporada. Na lista, o Brasil foi o país com mais premiações, nove condecorações dos 22 totais de prêmios dados pela entidade.

A dupla de Alison, nas areias, o brasiliense Bruno venceu três categorias: melhor defensor, pela quarta vez seguida, e esportista do ano, além do melhor jogador de vôlei de praia do mundo. O brasileiro se torna o primeiro atleta a vencer de maneira consecutiva quatro vezes o maior título da premiação.

Fizemos uma temporada muito boa em 2015, mas estávamos com os Jogos Olímpicos na cabeça, pensando que 2016 precisaria ser um ano ainda melhor. E passou, conquistamos nosso objetivo e agora posso saborear ainda mais esses resultados. Divido isso com todos da minha equipe, todos, sem exceção. Eles querem o nosso melhor todos os dias, nos exigem ao máximo para o nosso próprio bem”, disse o esportista do ano, Bruno.

Os votos são dados por atletas, treinadores, técnicos e diretores. Os outros brasileiros premiados foram Duda (melhor novata), Larissa (melhor levantamento, pela nova vez e melhor jogadora defensiva, segunda vez consecutiva), Guto (melhor novato), Evandro (melhor saque) e Alison (melhor ataque).

O grande nome brasileiro, Bruno festejou a premiação e dedicou as conquistas ao parceiro. “O bacana desse prêmio é ter o reconhecimento dos meus companheiros de trabalho, atletas, técnicos. O meu parceiro também é outro grande responsável. Se fui melhor jogador e defensor, é porque o Alison foi metade disso. Estou saboreando mais do que no ano passado, ainda mais sendo o quarto a conquistar de maneira seguida. Mostra a reviravolta daquele paradigma de atletas altos, é um esporte democrático”.

O carioca de 23 anos foi eleito o novato do ano, Guto Carvalhaes, vencedor do Open de Cincinnati (EUA) disse estar muito feliz pelo reconhecimento. “Este prêmio é fruto de muita dedicação e do trabalho feito ao longo da minha carreira, agradeço a todos os técnicos com quem já trabalhei e à minha comissão técnica. Acredito que isso aumenta a minha motivação para a próxima temporada, e, quem sabe, conquistar outros títulos, por exemplo de melhor defensor (risos)”.

A jovem Duda Lisboa, de 18 anos, foi eleita a novata do ano. Ela é a única tricampeã mundial Sub-19 e já tem um caminho com muitas conquistas. Em 2017, ela jogará ao lado da vice-campeã olímpica Ágatha, formando uma nova parceria.

Fico muito feliz pelo reconhecimento. Esta eleição é feita pelo voto dos próprios atletas e significa que estou no caminho certo. Agora a responsabilidade vai aumentar para o próximo ano. A parceria com a Ágatha vai trazer outra energia, ela também fez uma grande temporada e iremos rodar o Circuito todo. É bom saber que meu trabalho está sendo reconhecido” - disse a sergipana, Duda.

Os premiados

Melhor jogadora - Laura Ludwig (Alemanha)
Melhor ataque - Kerri Walsh (EUA)
Melhor bloqueio - Kira Walkenhorst (Alemanha)
Melhor jogadora defensiva - Heather Bansley (Canadá)
Melhor jogadora ofensiva - Larissa França (Brasil)
Melhor levantamento - Larissa França (Brasil)
Melhor saque - April Ross (EUA)
Novata do ano - Duda Lisboa (Brasil) 
Jogadora mais inspiradora - Nadine Zumkehr (Suíça)
Jogadora que mais evoluiu - Joana Heidrich (Suíça)
Esportista do ano - Laura Ludwig (Alemanha)
Melhor jogador - Bruno Schmidt (Brasil)
Melhor ataque - Alison Ceruti (Brasil)
Melhor bloqueio - Paolo Nicolai (Itália)
Melhor jogador defensivo - Bruno Schmidt (Brasil)
Melhor jogador ofensivo - Janis Smedins (Letônia)
Melhor levantamento - Phil Dalhausser (EUA)
Melhor saque - Evandro Gonçalves (Brasil)
Novato do ano - Guto Carvalhaes (Brasil)
Jogador mais inspirador - Reinder Nummerdor (Holanda)
Jogador que mais evoluiu - Piotr Kantor (Polônia)
Esportista do ano - Bruno Schmidt (Brasil)