Destaque do Sada Cruzeiro, oposto Evandro acredita que pode substituir Wallace à altura

Eleito melhor oposto do Mundial de Vôlei, jogador quer ocupar lacuna deixada pelo ex-cruzeirense, hoje defendendo as cores do Taubaté

Destaque do Sada Cruzeiro, oposto Evandro acredita que pode substituir Wallace à altura
Evandro se destacou no Mundial de Vôlei 2016 (Foto: Agência i7/Cruzeiro)

Recém-chegado ao Sada Cruzeiro, o experiente oposto Evandro, de 35 anos, brilhou logo em sua primeira competição vestindo a camisa celeste. Com a missão de substituir o ídolo da torcida estrelada Wallace, que deixou a equipe mineira ao final da última temporada para defender o Funvic/Taubaté, o jogador se destacou no Mundial de Vôlei 2016 e foi eleito o melhor oposto do torneio, realizado no ginásio Divino Braga, em Betim/BH.

Na final, inclusive, disputada na tarde desse domingo (23), contra o Zenit Kazan, da Rússia, o oposto ajudou o Sada a chegar à vitória, por 3 a 0, anotando 14 pontos. Após festejar a conquista do tricampeonato com os companheiros de time e a torcida, o atleta exaltou o desempenho e padrão de jogo da equipe celeste.

Nosso padrão de jogo é esse. Felizmente, o Zenit não conseguiu parar a gente. O ataque entrou. Nosso padrão de jogo é esse. É assim que a gente treina todo santo dia e é assim que vai ser”, garantiu Evandro, que espera continuar trabalhando bem para suprir no coração dos cruzeirenses a lacuna deixada por Wallace.

Para mim, o Wallace é o maior oposto do mundo, muito acima de qualquer outro. Mas não encaro como uma responsabilidade substituí-lo. Sei do meu potencial e meu jogo. Vim para fazer meu trabalho. Se fizer bem feito, vou substitui-lo à altura”, ressaltou.

Além de Wallace, o Sada Cruzeiro perdeu o central Éder, que também rumou ao Funvic/Taubaté. Apesar da saída dos dois jogadores, Evandro destaca que a equipe mineira se mantém sólida.

O time é excelente, com ótimos atletas. Saiu o Wallace, que foi o titular da seleção na Olimpíada, e outrou o reserva imediato. Também saiu o Éder, que jogou várias partidas na seleção como titular, e entrou o Simón, um dos melhores centrais do mundo. O time continua muito forte”, assegurou.