Anne Buijs se encanta com torcida e exalta início no Rexona/Sesc

Ponteira comentou sobre a vitória sobre o São Caetano, a energia das arquibancadas e a sensação de vencer o prêmio de melhor em quadra

Anne Buijs se encanta com torcida e exalta início no Rexona/Sesc
(Foto: Divulgação/Rexona-Sesc)

O Rio de Janeiro, ou Rexona/Sesc, conquistou mais uma vitória na temporada 2016/17 da Superliga Feminina de vôlei após derrotar o São Cristóvão Saúde/São Caetano por 3 sets a 0 na noite desta sexta-feira (18). Melhor em quadra e vencedora do troféu Viva VôleiAnne Buijs, ou Ana, como prefere ser chamada, chegou recentemente ao país e já se tornou peça importante para o Rio. A holandesa falou com a VAVEL Brasil após a partida e comentou sobre o jogo, sua atuação e elogiou os torcedores presentes.

Anne Buijs é de origem holandesa e chegou ao Rio de Janeiro nesta temporada para reforçar a equipe de Bernardinho após a saída de Natália. Um dos destaques da classificação da Holanda à Olimpíada, Ana, como pediu para ser chamada no Brasil, foi a melhor ponteira do último campeonato europeu de seleções e chegou para somar ao time tetracampeão da Superliga feminina de vôlei.

Após a vitória diante do São Caetano, que colocou o Rio entre os líderes com 12 pontos ganhos, Ana falou com a VAVEL Brasil sobre a partida e elogiou bastante os torcedores, que apareceram em ótimo número no Tijuca Tênis Clube: "Colocamos pressão nelas e acho que nosso ataque foi bom nesse jogo. Algumas jogadoras entraram durante a partida e nos ajudaram, toda semana precisamos melhorar. Os torcedores foram maravilhosos, apoiaram desde o início com muita felicidade, gritaram o nome de todas as jogadoras. É muito bom jogar com torcedores assim, quero agradecê-los e espero que eles nos apoiem assim todas as semanas".

A ponteira faz um ótimo início de caminhada jogando no Brasil, sétimo país de sua carreira, e também aproveitou para avaliar seu momento no Rexona. "Claro que estou muito feliz. A coisa mais importante é que vencemos por 3 sets a 0 sem perder nenhum set. Para mim é ótimo vencer esse troféu (Viva Vôlei, entregue para a melhor jogadora em quadra eleita por voto popular), estou me sentindo bem no time, o ritmo é muito bom, estamos nos encontrando em quadra muito bem. Ainda existem muitas coisas para melhorar, mas no geral precisamos continuar jogando bem", afirmou.

Agora o Rexona/Sesc terá poucos dias de treinamento e para arrumar os erros, já que viaja para São Paulo e enfrenta o Pinheiros na terça-feira (22). Ana concluiu comentando que ainda não conhece bem a equipe, mas vai estudá-la para conquistar mais uma vitória. "Ainda não conheço tão bem os times, então para mim a cada semana é uma novidade. Ainda vou assistir os vídeos, mas sei que tem a Bárbara (Bruch, oposta que atuava no Brasília e jogou pela Seleção no Pan-Americano de Toronto 2015), a vi na equipe nacional. Acredito que é um bom time e jogar em São Paulo é difícil, existe a rivalidade com o Rio de Janeiro. Então vamos ver", finalizou.