Itália vence favorita China e enfrenta Brasil na decisão do Grand Prix

Seleção europeia perde primeiro set, mas consegue virada e vai em busca de revanche na decisão

Itália vence favorita China e enfrenta Brasil na decisão do Grand Prix
Foto: Divulgação/ FIVB
China
1 3
Itália
China: Yuan Xinyue, Zhu Ting, Gao Yi, Gong Xiangyu, Zhang Changning, Ding Xia e Lin Li (L). Técnico: AN JIAJIE.
Itália : Malinov, Folie, Bosetti C., Chirichella, Bosetti L., Egonu e De Gennaro (L). Técnico: MAZZANTI DAVIDE.
Placar: 0-1, 25-18 ||| 1-1, 23-25 ||| 2-1, 22-25 ||| 3-1, 25-27.
ÁRBITRO: PEDRO FABIAN CONCIA (ARG) E PATRICIA ROLF (EUA).
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA SEMIFINAL DO GRAND PRIX DE VÔLEI, REALIZADA EM NANJING, NA CHINA.

Com a classificação do Brasil diante da Sérvia, esperava-se  um confronto entre a equipe sul-americana e a China na final do Grand Prix de Vôlei. O duelo teria status de revanche, pois o time asiático eliminou a seleção verde e amarela nas quartas de final das Olimpíadas Rio-2016. No entanto, a Seleção da Itália não permitiu que esse encontro voltasse a acontecer na competição

De virada, as europeias surpreenderam as anfitriãs neste sábado (5), venceram o jogo por 3 sets a 1, com parciais de 18/25, 25/23, 25/22 e 27/25, e garantiram a segunda vaga na decisão do torneio. O último capítulo Grand Prix será escrito neste domingo, às 9h, em Nanjing, na China. A partir da próxima temporada a competição será denominada Liga Mundial Feminina.

Seleção Brasileira Feminina é a atual e maior vencedora do Grand Prix, com 11 títulos. Em seguida vem os Estados Unidos, com seis conquistas. Com três medalhas de ouro, a Rússia completa o pódio dos times que mais venceram a competição. 

Brasil e Itália já decidiram o Grand Prix em duas oportunidades: 2004 e 2005. Em ambas as vezes o time verde e amarelo levou a melhor. O título da temporada 2004, inclusive, marcou o início do reinado de José Roberto Guimarães, treinador da Seleção Brasileira. 

Vôlei