Guia VAVEL Superliga Masculina 2017/2018: Vôlei Renata/Campinas

Equipe do interior paulista vem com novo patrocínio para a temporada

Guia VAVEL Superliga Masculina 2017/2018: Vôlei Renata/Campinas
Foto: Rodrigo Rodrigues/Editoria de Arte/VAVEL Brasil

O tão conhecido Campinas esse ano chegará à Superliga Masculina um pouco diferente. Por causa do novo patrocínio, a equipe de tanta tradição será chamada de Vôlei Renata. A nova parceria veio para ocupar o lugar da Brasil Kirim, que não renovou contrato com o clube campineiro. 

A equipe paulista é umas das mais tradicionais da história do voleibol brasileiro, tendo revelado vários campeões olímpicos como Ricardinho, Rodrigão, Gustavo e Tande. Apesar de nunca ter conquistado a Superliga, sempre esteve entre os principais times do torneio. O Campinas também já ganhou uma Copa São Paulo e foi três vezes vice-campeão do Campeonato Paulista.

Histórico

Na última temporada da Superliga Masculina, o Vôlei Renata terminou na quarta colocação. Classificado para as semifinais após bater o Montes Claros, o time enfrentou o Cruzeiro e perdeu três partidas seguidas, da melhor de cinco, saindo da competição.

A equipe junta seus reforços de alto nível para fazer uma campanha melhor e chegar às finais. “É um time alto, com um potencial físico impressionante, e que vai ter essa mescla de experiência com a juventude dos garotos da nossa categoria de base. Seguimos com objetivo de buscar sempre os primeiros lugares e vamos brigar muito para isso”, acrescentou o coordenador técnico e bicampeão olímpico, Maurício Lima.

Técnico: Horácio Dileo

A comissão técnica da equipe do interior paulista foi mantida. O treinador Horácio Dileo continua comandando a equipe, com Wellington Guerra como auxiliar. Horácio chegou ao time paulista em 2016, onde assinou contrato por dois anos. Antes, ele teve passagens pelo Maringá e pelo Minas e entrou para substituir Alexandre Stanzione.

(Foto: Marcos Ribolli/Vôlei Renata)
(Foto: Marcos Ribolli/Vôlei Renata)

Elenco

Com o novo patrocínio, o Campinas pôde contratar cinco novos jogadores, além de ter feito três renovações. Os jogadores que chegaram no time foram: Mão – Minas, Salsa – Montes Claros, Facundo Santucci – Bélgica, Vissoto - Itália e Junior Souza – UPCN. Já as renovações foram o ponteiro Diogo, o central Vini e o levantador Rodriguinho.

Levantador: Rodriguinho

Ponteiros: Diogo e Mão

Oposto: Leandro Vissotto

 Centrais: Vini, Salsa e Júnior

Líbero: Santucci

(Foto: Divulgação/Vôlei Renata)
(Foto: Divulgação/Vôlei Renata)

Estrela: oposto Leandro Vissoto 

A grande contratação do ano para a equipe foi Leandro Vissoto. Jogador de Seleção Brasileira, o oposto conquistou um Mundial e a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. A estrela da equipe, vem com seus 2,12 para somar com seu ataque potente.

O oposto que veio cheio de títulos no currículo, voltou para o Brasil depois de uma temporada jogando pelo Gi Group Monza, da Itália.

"A cada ano que passa a gente vê campeonatos mais equilibrados. Nossa expectativa é chegar na semifinal, que é nosso objetivo. Sabemos que várias equipes têm mais investimento, jogadores importantes, de nome e a gente sabe da nossa qualidade e limitações, mas trabalhamos todos os dias para poder jogar de igual para igual com as outras equipes", declarou Vissoto.

Estreia na Superliga Masculina 2017/2018

A primeira partida do Vôlei Renata na Superliga Masculina será contra o Ponta Grossa/Caramuru, no Ginásio Arena Multiuso, em Ponta Grossa, no Paraná, às 20h. Já na segunda rodada o grupo campineiro receberá o Lebes Canoas, no dia 21, às 21h30, no Ginásio Taquaral, em Campinas, SP.