Jogadores do Rio de Janeiro ressaltam importância da vitória sobre Canoas na Superliga

Cariocas venceram a quarta consecutiva e seguem na cola do líder Cruzeiro

Jogadores do Rio de Janeiro ressaltam importância da vitória sobre Canoas na Superliga
Maurício Borges, ponteiro do Sesc RJ, ganhou o troféu Viva Vôlei (Foto: Juliana Cristina/VAVEL Brasil)

Sesc RJ ganhou a quarta partida consecutiva na Superliga Masculina de vôlei com a vitória em cima do Canoas neste sábado (11). A equipe carioca passou com facilidade pelos gaúchos, por 3 sets a 0. Agora, a diferença para o líder Cruzeiro, que tem dois jogos a mais, é de cinco pontos (16/21). 

O destaque da partida foi o ponteiro Maurício Borges, que ganhou o prêmio Viva Vôlei, dado para o atleta com melhor desempenho em quadra. “Foi muito legal, a gente está impondo o que estamos treinando, e a cada dia melhorando o que o Giovane impõe para o jogo. Isso é o mais importante. Conseguimos nosso objetivo que é ganhar. O prêmio vem de acordo com o jogo, então é consequência”, disse.

O ponteiro João Rafael, que vem sendo destaque das partidas do Sesc RJ, sentiu a panturrilha e não conseguiu completar o jogo. O atleta saiu ainda no primeiro set. “Ainda hoje irei verificar com os médicos e espero que dê tudo certo. Estou feliz com a vitória, e é isso que importa”, pontuou.

Japa, também ponteiro, entrou no lugar de João e conseguiu manter o ritmo da equipe carioca. “É uma pena ele ter saído machucado, mas espero que possa se recuperar logo para voltar a ajudar a equipe. Felizmente, eu pude entrar, ajudar de novo o time, que é o mais importante. A linha de passe se saiu muito bem, o que ajudou a nossa rodada de bola”, opinou.

Para o líbero carioca Tiago Brendle, o fundamental para a vitória foi o a concentração da equipe, que esteve focada em conseguir os três pontos para seguir próxima da liderança.

Nós queremos uma sequência de vitórias para nos dar uma base de pontos para nos colocar em uma situação boa dentro do campeonato. Então foi isso que fizemos. Set após set construímos o jogo, e finalizamos em um 3 a 0. O time vem apresentando um bom desempenho com regularidade, e é isso que a gente busca dentro da competição, e estamos fazendo por merecer”, comentou. 

Do lado do Canoas, o levantador Pedro analisou o que faltou para a equipe gaúcha vencer a partida e citou o que se pode tirar de aprendizado da derrota no Rio de Janeiro. 

Eu acho que faltou muita vontade, disposição de querer fazer as coisas bem feitas. Acho que o time deles teve todo o mérito. Eles sacaram muito bem. A gente não conseguiu trabalhar com passe sempre na mão, o que dificultou. Faltou também jogarmos mais tranquilamente. O ginásio também é um pouco diferente, é muito grande. Sentimos esse fator, e jogamos um pouco presos. Faltou jogarmos mais confiantes.

Tivemos muitos erros bobos. Hoje acabamos uma sequência de quatro jogos muito difíceis, e agora vem a sequência com times que a gente vai brigar diretamente. Foi bom para a gente treinar, para sentirmos a pressão de um bom saque, de um time forte, para usarmos isso contra os times que são considerados mais fracos”, observou.