Com João Rafael de volta, Sesc RJ derrota Campinas e encosta na liderança da Superliga

Sem o líbero Tiago Brendle, cariocas vencem de virada por 3 a 1 e ficam a dois pontos do líder Cruzeiro

Com João Rafael de volta, Sesc RJ derrota Campinas e encosta na liderança da Superliga
Equipes preparadas para o início da partida (Foto: Juliana Cristina/VAVEL Brasil)
Sesc RJ
3 1
Campinas

Sesc RJ recebeu o Campinas na noite desta quinta-feira (7), na Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro, em partida válida pela décima rodada da Superliga Masculina 2017/2018. Os cariocas venceram os paulistas por 3 sets a 1, com parciais de 13/25, 25/23, 25/23 e 25/23. O ponteiro João Rafael ganhou o troféu Viva Vôlei.

O Sesc RJ permanece na vice-liderança, com 28 pontos, dois atrás do Cruzeiro, que tem 30. Já o Campinas está na oitava colocação. Na próxima rodada, a equipe carioca irá enfrentar o Sesi-SP, no ginásio Sesi Vila Leopoldina, em São Paulo, no sábado (16), às 20h. O Campinas, por sua vez, jogará em casa contra o Maringá, no ginásio Taquaral, em São Paulo, na quinta-feira (14), às 19h30.​

João Rafael, ponteiro do Sesc RJ, ganhou o prêmio Viva Vôlei (Foto: Juliana Cristina/VAVEL Brasil)

Visitantes dominam o primeiro set

O Campinas iniciou o jogo impondo seu ritmo, mesmo fora de casa. No saque de Leandro Vissotto, o placar marcava 3/1. O oposto estava bem na partida e pontuou para o time paulista distanciar: 7/4.

Com um ataque para fora de Maurício Borges, a frente campinense aumentava: 11/6. Depois de mais uma bola fora, desta vez de Renan, o Campinas dominava o set: 15/8. Em uma sequência de bloqueios dos paulistas, a parcial se encaminhava para o fim: 20/11.

O Sesc RJ não se encontrava em quadra, errando sucessivamente. No contra-ataque, com o ponteiro Diogo, o Campinas venceu a etapa por 25 a 13, em apenas 18 minutos.

Donos da casa melhores na segunda parcial

O segundo set começou mais bem disputado que o primeiro. O Campinas estava na frente, mas João Rafael atacou e empatou a parcial: 4/4, e logo em seguida os cariocas viraram para 5/4. Após um longo rally, Renan conseguiu pontuar e abrir dois pontos para o Sesc RJ: 10/8.

Os cariocas abriram três pontos de vantagem devido a uma bola fora de Leandro Vissotto: 13/10. O Sesc RJ manteve a frente com um ponto de Renan: 17/14.

No final do set, o Campinas encostou no placar. Mão pontuou e fez 20/19. Mas, rapidamente, a equipe carioca reagiu e aumentou a distância: 22/19.

A equipe paulista chegou perto novamente com um erro de recepção de Alexandre: 24/23. Porém na sequência, o Sesc RJ fechou a etapa em 25 a 23.

Virada carioca

O terceiro set começou como o segundo: bem disputado. No saque de Diogo para fora, o placar marcava 3/3. No decorrer da parcial, o Campinas conseguiu abrir dois pontos no ace de Junior: 6/4.

A equipe paulista tinha o controle da etapa. No ataque de Leandro Vissotto, a vantagem passou a ser de três: 12/9. Mas, após um ponto de João Rafael, o marcador ficou empatado: 12/12. E com três aces, também do ponteiro, o Sesc RJ virou: 16/13.

Os cariocas permaneciam na frente, e Tiago Barth fez um ponto de bloqueio simples para encaminhar a vitória no terceiro set: 20/17.

O Campinas não deixava a equipe carioca se distanciar. Mas, em um saque errado de Diogo, o Sesc RJ conseguiu o set point: 24/22. Maurício Souza, usando o bloqueio, fechou a parcial em 25 a 23.

Sesc RJ fecha em 3 a 1 com dificuldades

O quarto set começou com as equipes trocando pontos. Renan, usando o bloqueio campinense, marcou para o Sesc RJ: 5/5. Com um ace de Maurício Borges, os cariocas abriram frente: 7/5. João Rafael, de largadinha, manteve a distância: 10/8.

Em um rally de muitas defesas, João Rafael, na pipe, abriu três pontos: 14/11. Após uma bela defesa do líbero Alexandre, João pontuou novamente: 15/12.

Com a "panelinha do banco" entre Everaldo e PV, o Sesc RJ dominava a parcial: 18/15. Em um erro de ataque de Leandro Vissotto, a vantagem carioca aumentava: 20/16.

No contra-ataque, Vini diminuiu a frente do Sesc RJ: 20/18. Mas, após um ponto de PV, os cariocas puderam respirar: 21/19. E com um ace de Maurício Borges, a equipe carioca chegou ao match point: 24/22. Em um saque para fora de Leandro Vissotto, o Sesc RJ fechou o jogo em 25 a 23.