Jogadores do Sesc RJ ressaltam dificuldades em jogo contra Campinas pela Superliga

Cariocas chegaram aos 28 pontos, dois atrás do líder Cruzeiro

Jogadores do Sesc RJ ressaltam dificuldades em jogo contra Campinas pela Superliga
João Rafael, ponteiro do Sesc RJ, ganhou o troféu Viva Vôlei (Foto: Juliana Cristina/VAVEL Brasil)

O Sesc RJ derrotou o Campinas nesta quinta-feira (7), em jogo válido pela décima rodada da Superliga Masculina 2017/2018. A equipe carioca venceu de virada os paulistas, por 3 sets a 1. Agora, a diferença para o líder Cruzeiro, que tem um jogo a mais, é de dois pontos (28/30). 

O destaque da partida, tendo ganhado o troféu Viva Vôlei, foi o ponteiro João Rafael, que retornou ao time após sentir a panturrilha contra o Canoas. “Senti a falta de ritmo. É diferente de fazer uns saltinhos no treino. No final, faltou um gás. Mas a galera deu apoio e isso me motivou para seguir até o final”, comentou. Apesar da distância para o Cruzeiro ter encurtado, o ponteiro não demonstrou interesse pelo líder. “A gente tem que fazer o nosso. Eles têm um jogo a mais, só que nós temos que fazer também a nossa parte. Se der, lá na frente, a gente pega eles”, disse.

O líbero Alexandre começou a partida no lugar de Tiago Brendle, que não jogou devido a um estiramento na panturrilha. “Hoje a equipe fez um bom jogo. Estou substituindo o Tiago que sentiu na semana passada. Eles me passam muita tranquilidade, bastante confiança, e estão me ajudando muito dentro de quadra e cada vez mais nós estamos nos fortalecendo e nos unindo para conseguir mais vitórias”, ressaltou.

Tiago Brendle disse ao final do jogo que deve voltar já na próxima rodada, contra o Sesi-SP, e também elogiou o trabalho de seu reserva. “O Alexandre já jogou nas últimas duas partidas, fazendo ótimas atuações e ajudando a equipe a vencer com dois 3 a 1. É isso que importa. Uma peça substituindo a outra e contribuindo para que alcancemos a vitória”, pontuou.

O oposto Renan comentou sobre a partida, principalmente o “apagão” que houve na primeira parcial. “Eles começaram jogando muito bem. A gente parou de pensar um pouco no primeiro set. Não conseguíamos atacar, bloquear e o saque não estava entrando. O bom foi que conseguimos mudar totalmente o jogo a partir do segundo set. Começou a sair o nosso saque, a ler mais o ataque deles, e funcionou. Encaixamos o jogo. Foi bem difícil hoje (risos). Foi no limite. O time está de parabéns”, analisou.

Do lado do Campinas, o levantador Rodriguinho lamentou a derrota e ressaltou que a equipe não fez uma partida ruim. “É uma pena. Acho que até jogamos bem. A gente sofreu um pouco no passe. Foi onde desequilibrou o nosso time. O time deles está de parabéns, é uma excelente equipe, e vem demonstrando isso na Superliga. Mas agora é cabeça boa porque temos dois adversários pela frente que temos que vencer. Então é treinar bem esta semana para fazermos um bom jogo”, disse.