Sada Cruzeiro encerra participação no Mundial de Clubes com medalha de bronze

Equipe mineira venceu o Skra Belchatow na disputa pelo terceiro lugar; técnico Marcelo Mendez avaliou o desempenho celeste na competição

Sada Cruzeiro encerra participação no Mundial de Clubes com medalha de bronze
Foto: Divulgação/ FIVB
Skra Belchatow
0 3
Sada Cruzeiro
Skra Belchatow: Lisinac, Wlazly, Klos, Bednorz, Tomacz, Penchev e o líbero Piechocki. Entraram: Romac, Janusz e M. Ebadipour. Técnico: Roberto Piazza.
Sada Cruzeiro : Nico Uriarte, Evandro, Filipe, Leal, Simon, Isac e o líbero Serginho. Entraram: Fernando Cachopa e Alemão. Técnico: Marcelo Mendez.
Placar: 0-1, 25/19 || 0-2, 25/18 || 0-3, 25/13.
INCIDENCIAS: Jogo válido pela disputa do terceiro lugar do Mundial de Clubes 2017, disputado na Tauron Arena, em Cracóvia, Polônia.

Depois da derrota para os russos do Zenit Kazan na semifinal do Campeonato Mundial de Clubes, o Sada Cruzeiro voltou à quadra para a disputa pelo terceiro lugar. Neste domingo (17), a equipe mineira venceu o polonês Skra Belchatow, por 3 sets a 0 (25/19, 25/18 e 25/13), e conquistou a medalha de bronze do torneio intercontinental, disputado na Polônia. 

O destaque da partida ficou por conta do ponteiro Leal, com 15 acertos. Além do cubano naturalizado brasileiro, o oposto Evandro anotou 13 pontos. Já pelo Skra Belchatow, o central Lisinac teve nove marcações. O Sada Cruzeiro foi representado na Seleção do torneio através de dois jogadores: o central Simon e Leal. 

Treinador do Sada Cruzeiro, o argentino Marcelo Mendez enfatizou a importância da conquista celeste, reconhecendo o elevado nível da competição mundial. 

“É muito importante para nós sairmos daqui da Polônia com essa taça, entre os três melhores do mundo, representando bem a nossa equipe, o nosso projeto. Esta edição do Mundial foi muito disputada, com grandes times e grandes atletas. É um importante resultado e vamos celebrar, pois não é fácil”, comentou o técnico. 

O líbero Serginho creditou a medalha de bronze à consistência do Sada Cruzeiro nos mundiais."Nós chegamos à semifinal de todos os Mundiais que disputamos. Estamos falando de um campeonato duríssimo, com atletas consagrados e de muito potencial. Quase todos os clubes que estavam nesta edição tinham condições de ser campeão. Estamos felizes de conquistar o bronze. Claro que o nosso pensamento era ganhar o título de novo, mas esta medalha coroa o nosso trabalho, valeu muito o nosso suor e o nosso sacrifício", disse.

O título do Mundial ficou com o Zenit Kazan, que derrotou o italiano Civitanova na decisão, por 3 sets a 0, com parcais de 27/25, 25/22 e 25/22. Foi a primeira conquista da equipe russa, que já possuía dois vice-campeonatos. O Sada Cruzeiro foi campeão em três oportunidades: 2013, 2015 e 2016. A Raposa ainda tem uma medalha de prata, conquistada em 2012.