Com arbitragem polêmica, Sesc RJ derrota Taubaté e assume liderança da Superliga

Final do segundo set foi marcado por muitas reclamações da equipe paulista; cariocas conquistam posição almejada pela primeira vez na competição

Com arbitragem polêmica, Sesc RJ derrota Taubaté e assume liderança da Superliga
João Rafael ataca para o Sesc RJ (Foto: Rafinha Oliveira/EMS Taubaté Funvic)
Taubaté
0 3
Sesc RJ

Taubaté recebeu o Sesc RJ na noite desta quinta-feira (21), no ginásio Abaeté, em São Paulo, em partida válida pela abertura do returno da Superliga Masculina 2017/2018. Os cariocas venceram os paulistas por 3 sets a 0, com parciais de 25/23, 25/23 e 25/18. O ponteiro João Rafael ganhou o troféu Viva Vôlei, e o entregou para o levantador Thiaguinho.

O Taubaté caiu para a quarta colocação, com 25 pontos. O Sesc RJ assumiu a liderança provisória da Superliga, com 31 pontos, um à frente do Cruzeiro, que ainda não jogou na rodada. Na próxima partida, o Taubaté irá enfrentar o Maringá, no ginásio Chico Neto, no Paraná, no dia 13/01, às 18h30. O Sesc RJ jogará neste mesmo dia, às 21h30, em casa, contra o Cruzeiro, no ginásio Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro.

João Rafael presenteou o levantador Thiaguinho com o troféu Viva Vôlei (Foto: Reprodução/Facebook Sesc RJ)

Domínio dos visitantes

A partida começou equilibrada, porém com o Sesc RJ tendo o controle do placar. Os cariocas, com uma bola de xeque de Renan, abriram quatro pontos de frente: 15/11. Após um ponto de João Rafael, o qual a bola correu pela rede, o Sesc RJ fechou em 25 a 23.

Erro que custou um set

O início do segundo set igualou o equilíbrio do começo da etapa anterior. O Taubaté conseguiu abrir dois pontos quando Wallace pontuou duas vezes e fez 6/4. A vantagem da equipe paulista não durou por muito tempo. Com João Rafael explorando o bloqueio adversário, o Sesc RJ virou: 9/8. No ace de Ivovic, foi a vez da virada paulista: 10/9.

Na bola fora de Maurício Borges, o Taubaté abriu três pontos: 12/9. Com um ponto de Wallace, a frente passou a ser de quatro: 15/11. Os paulistas administravam o placar, dominando a parcial. Após um saque errado de Renan, o marcador apontava 20/17.

Já no final da etapa, o Sesc RJ melhorou em quadra e conseguiu empatar: 22/22. Em um saque para fora de Maurício Borges, mas que o árbitro marcou ace, a equipe carioca conseguiu o set point. Após reclamação do Taubaté sobre o ponto dado ao Sesc RJ, o árbitro deu cartão vermelho para a equipe paulista, o que deu números finais ao set, com vitória dos cariocas: 25 a 23.

Tranquilidade carioca para fechar em 3 a 0

A terceira parcial teve seu início com o Taubaté tendo a frente do placar: 4/1. A equipe paulista recebeu mais um cartão vermelho no jogo, novamente por reclamação, dando um ponto para o Sesc RJ: 4/2.

Nos saques de Tiago Barth, a equipe carioca empatou a etapa: 4/4. Após um bloqueio duplo em cima de Wallace, o Sesc RJ virou: 5/4. Os cariocas cresceram na partida, e administraram a vantagem no marcador. Com um bloqueio de Renan, o Sesc RJ abriu três pontos: 12/9.

O Taubaté não se encontrava em quadra, e o Sesc RJ passou a jogar com certa tranquilidade. No ponto de Renan, os cariocas ficaram com uma frente de sete pontos: 17/10. A equipe paulista só conseguiu pontuar com um erro de saque de Maurício Borges: 18/11.

No decorrer da parcial, o Taubaté melhorou em quadra. Em um longo rally, que terminou com um bloqueio paulista, havia a esperança de uma reação: 22/17.  Mas, ela não se consolidou, e com um saque errado do Taubaté, o Sesc RJ fechou a partida: 25 a 18.